Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/05/2006 - 16h03

Justiça marca leilão de venda da Varig para dia 5; edital sai amanhã

Publicidade

IVONE PORTES
da Folha Online, no Rio

O leilão de venda da Varig foi antecipado do dia 9 de julho para 5 de junho, segundo determinação do juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8ª Vara Empresarial do Rio.

A operação foi antecipada porque o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) não aprovou nenhuma das propostas apresentadas por três instituições que queiram intermediar um empréstimo-ponte para capitalizar a Varig até 9 de julho.

O edital de venda da companhia será publicado amanhã no "Diário Oficial do Poder Judiciário".

A Varig poderá ser vendida integralmente --todo o complexo de bens e direitos da companhia para o transporte aéreo nacional e internacional-- ou separada --somente operações domésticas. Os preços mínimos são, respectivamente, US$ 860 milhões e US$ 700 milhões.

Nos dois modelos de venda estão excluídas as dívidas da companhia, estimadas em R$ 8 bilhões e que ficariam com empresa separada.

No caso de não haver interessados no leilão ou se nenhuma proposta atingir o valor mínimo, será realizado um segundo leilão no mesmo dia. Já se for atingido o preço mínimo apenas para uma das unidades, não acontecerá outra rodada.

De acordo com o edital, podem participar do leilão empresas brasileiras com sede e administração no país. Os modelos operacionais das unidades produtivas Varig Operações e Varig Regional serão disponibilizados em uma sala de informações localizada na sede da Varig a partir de quarta-feira (31).

Representantes do TGV (Trabalhadores do Grupo Varig) se reúnem hoje com o juiz Luiz Roberto Ayoub para tentar convencê-lo de manter a data inicial do leilão pois os os investidores terão pouco tempo para avaliar o edital.

Especial
  • Leia a cobertura completa de crise da Varig
  • Leia o que já foi publicado sobre a crise da Varig
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página