Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
01/08/2002 - 09h43

Enfrente a interpretação de texto em inglês com bom vocabulário

ANDRÉ NICOLETTI
da Folha de S.Paulo

Dificilmente o vestibulando fará neste ano uma prova de inglês em que a maioria das questões sejam exercícios de completar lacunas com o tempo verbal. A gramática é cada vez menos pedida nos grandes processos seletivos, que passaram a cobrar mais a interpretação de textos.

Isso não significa que estudar tenha ficado mais fácil. Pelo contrário, agora não basta apenas decorar algumas regras gramaticais. É preciso compreender a língua e, principalmente, ter vocabulário. "Se fosse só gramática, seria mais fácil. Texto é mais complicado", diz Daniel Menezes, que é estudante de escola pública e vai concorrer a uma vaga em direito.

Para melhorar o vocabulário, o vestibulando deve procurar ler muito em inglês e adquirir esse hábito o quanto antes. "Aumentar vocabulário não acontece do dia para a noite. Não adianta ler um monte de textos em cima da hora. Se for começar agora, o estudante deve se dedicar a essa tarefa pelo menos meia hora por dia", disse Alahkin de Barros, coordenador de inglês do Etapa.

Para que a leitura e o estudo sejam mais bem aproveitados, devem-se procurar no dicionário as palavras desconhecidas. Após descobrir o significado delas, o ideal é anotá-las e contextualizá-las _por exemplo, formando frases com as novas palavras_ para fixá-las melhor na memória.

Como os textos apresentados nos vestibulares são normalmente retirados de revistas e jornais e os temas abordados são atuais, conhecer os assuntos que estão em destaque na mídia também ajuda. "Como o estudante poderá fazer uma boa prova com um texto sobre célula-tronco se ele nunca ouviu falar disso antes? É importante estar 'plugado' no mundo", disse Sirlene Aparecida Aarão, professora do Anglo.

Adquirir o hábito de leitura de textos em português também pode ser útil para as provas de língua estrangeira, pois permite o desenvolvimento da capacidade de interpretação. "Com os textos, é necessário o raciocínio lógico-dedutivo. Se a pessoa não tem o raciocínio para interpretar textos na sua própria língua, como conseguirá fazê-lo em outra?", questiona Kleber Maia Marinho, coordenador do Cursinho da Poli.

As regras gramaticais, apesar de pouco cobradas, não devem ser esquecidas na hora de estudar. Elas podem ser necessárias para a compreensão de determinadas passagens da leitura. "A gramática tem de ser usada para entender os textos.

O reconhecimento de tempos verbais é importante, assim como o de pronomes relativos. Deve-se saber diferenciar 'who' de 'whom', por exemplo", diz Antonio Carlos Touché, coordenador de inglês do Objetivo.

Leia mais:

  • Saiba onde encontrar textos de inglês

  • Saiba como estudar inglês para o vestibular

  • "Exame oral poderia melhorar aprendizado", diz especialista

  • Para diretora do MEC, ensino da língua no país prioriza memorização

  • Escola oferece curso de inglês a preços mais baixos


  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Fogão Fogão Encontre o perfeito para você, a partir de R$ 256,41

    Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

    Celulares | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página