Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/09/2001 - 17h03

Revista: Saiba quais são os exames necessários na gravidez

Publicidade

da Revista da Folha

Pré natal
Até a 28ª semana, recomenda-se uma consulta a cada quatro semanas. Da 29ª à 33ª, o intervalo deve ser diminuído para duas. A partir da 36ª, visite o seu médico semanalmente.

Sangue
Realizado no princípio da gravidez, o hemograma detecta anemias ou infecções e precisa ser repetido, em geral por volta da 28ª. No início da gestação também é feita a avaliação de tipo sanguíneo, para descobrir se os fatores RH da mãe e do feto são compatíveis.

Urina
Assinala possíveis infecções urinárias, que, se não curadas, podem
adiantar o parto ou provocar um aborto. Feito logo após a confirmação da gravidez.

Fezes
Detecta verminoses que podem deixar a gestante anêmica. É pedido em conjunto com os testes de sangue e urina.

Sorologia
Realizado nas primeiras semanas da gestação, descobre se a gestante tem ou teve toxoplasmose, rubéola, hepatite B e doenças sexualmente transmissíveis. Em alguns casos -como grávidas que convivem com animais ou comem carnes mal passadas, por exemplo-, é repetido no meio da gestação.

Glicemia
Para medir a taxa de açúcar do sangue; pode detectar diabetes. Feito no início da gravidez.

Translucência nucal
Examina a espessura da nuca do bebê com ultra-som para detectar alterações genéticas, como síndromes de Down e de Turner. Entre a 10ª e a 14ª semana.

Ultra-sonografia tridimensional
O computador integra as imagens do ultra-som convencional, criando uma foto tridimensional. Auxilia na descoberta de irregularidades na parte externa do corpo do bebê (a falta de um membro, por exemplo), além de calcular o volume de alguns órgãos, como o coração. Pode ser emocionante para os pais, mas ainda traz poucos benefícios ao diagnóstico e custa pelo menos o dobro da bidimensional. Pode ser feita a partir da 11ª semana.

Ultra-sonografia
Acompanha a posição e o desenvolvimento do bebê e pode revelar deficiências, como síndrome de Down. Deve ser realizada pelo menos três vezes durante a gestação, uma a cada trimestre. A partir da 17ª semana, também permite a descoberta do sexo do bebê.

Dopplervelocimetria fetal
Analisa a vitalidade do feto através da medição da velocidade do fluxo sanguíneo na placenta. Recomendada em casos de gravidez de alto risco, como gestantes acima de 35 anos. Entre a 18ª e a 22ª semana.

Ultra-sonografia morfológica
Exame de ultra-som mais detalhado, feito entre a 20ª e a 24ª semana. Analisa formação e estrutura dos órgãos do feto.

Ecocardiografia fetal
Avalia o sistema cardíaco do feto. Realizado entre a 20ª e a 24ª semana em gestantes com histórico familiar de doenças cardíacas congênitas.

Cardiotocografia fetal
Também para gravidez de alto risco. Checa a movimentação do feto, seus batimentos cardíacos e a atividade uterina, fazendo um registro das contrações de Braxton Hicks para determinar a melhor hora para o parto. Feito no último trimestre, a partir da 34ª semana.

Leia mais:

  • Avanços da medicina auxiliam gestação

  • Em casos especiais avaliações são necessárias

  • Folha: Atriz diz que gravidez é oportunidade em qualquer idade

  • Parto natural é saudável, mas perde espaço para cesárea

  • Normal ou cesárea?

  • Cuidado com alimentação e exercícios melhoram auto-estima

  • Jornalista dá depoimento sobre gestação

  • Veja como é a gestação semana a semana

  • Confira 34 dicas úteis durante a gravidez


  • Leia também:

  • Parto muda e novas técnicas revolucionam relação entre mãe e filho


  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

    Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

    Celulares | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página