Equilíbrio

NUTRIÇÃO

22/07/2001 - 14h56

Veja dicas para "enfrentar" pela primeira vez a comida japonesa

Publicidade

da Folha Online

Leia mais sobre inverno
O gerente do restaurante japonês Naga, de Campos do Jordão, dá dicas para os "marinheiros de primeira viagem" que pretendem saborear sushis, sashimis e vários pratos da culinária japonesa.

1. Nunca "ataque" de peixe cru na primeira vez. Peça sushis à base de kani kama, frutas, pepino ou então um salmão grelhado. O peixe cru é a barreira da culinária japonesa.
O Naga de Campos do Jordão tem sushis e outros pratos que não levam peixe cru, como o "Califórnia Roll" (algas marinhas, kani kama e abacate), o "Ebiten" (arroz, algas marinhas e camarão empanado) e o "Filadélfia Roll" (massago, salmão grelhado, cebolinha, pepino, queijo e alface), entre outros.

2. Se você estiver muito inseguro, coma um "Teppan Yaki" (que grelha as carnes em uma chapa quente e é servido com legumes).

3. Procure entender o que vem no prato. Os combinados de sushi e sashimi, por exemplo, vêm com gengibre e wassabi (massa verde de tempero forte), que servem para temperar e para "cozinhar" o peixe. É que tanto o gengibre quanto o wassabi, associados ao molho shoyo, geram um processo de "cozimento químico" da carne.
É preciso entender o ritual da comida japonesa.

4. Não coma depressa, a culinária japonesa é uma alimentação lenta. Menos de uma hora é um período considerado depressa. Ninguém do restaurante vai achar ruim você permanecer durante uma hora e meia ou mais no local.

5. Passe por todas as opções do cardápio. Peça a entrada, o prato quente ou o sushi. Eles preparam o seu estômago e os garçons estão instruídos a incentivar e respeitar o timming da alimentação oriental.

6. Além de precisar desmistificar o shushi é preciso aprender a manipular o wassabi, o shoyo e se adaptar à comida japonesa. Comece pelo sushi e depois parta para o sashimi. Para manipular o ohashi (os "pauzinhos"), peça instruções ao garçon. No caso do Naga, há instruções no próprio pacote de ohashi. Caso você tenha dificuldade, solicite ao garçon um ohashi "automático", com elástico nas pontas, que é bem mais fácil de usar.

Leia também:

  • Culinária japonesa coloca truta no cardápio em Campos do Jordão

  • Comida japonesa é leve, de fácil digestão e aproxima casais


  • Leia mais notícias sobre inverno
     

    Publicidade

    FolhaShop

    Digite produto
    ou marca