Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/09/2005 - 10h27

Armando Marques levou Carvalho à Fifa e deve cair

Publicidade

SÉRGIO RANGEL
da Folha de S.Paulo, no Rio

Apesar de ter culpado o seu antecessor, Ivens Mendes, pela nomeação de Edilson Pereira de Carvalho para a Fifa, o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Armando Marques, foi o responsável pela entrada do juiz na máxima entidade do futebol.

No final de 1999, o nome de Carvalho foi enviado para a Fifa como substituto do cearense Dacildo Mourão. Marques comanda a comissão de arbitragem desde 1997, quando entrou no lugar de Mendes, pivô do penúltimo escândalo de arbitragem e que morreu dois anos atrás.

"Quando comecei no cargo, o Edilson Pereira de Carvalho já era árbitro da Fifa, nomeado pelo Ivens Mendes. Não fui eu quem o colocou nessa condição", havia dito o presidente da comissão, que se recusou a falar ontem.

Carvalho foi preso no sábado. Ele é acusado de manipular resultados de jogos do Brasileiro para beneficiar apostadores pela internet. Ele atuou em 11 partidas na competição. O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Luiz Zveiter, admitiu que todos os jogos de Carvalho podem ser anulados.

A declaração errada de Marques sobre a nomeação de Carvalho complicou mais sua situação na CBF. Marques está desgastado com a cúpula da entidade, que não aprova o seu comportamento autoritário. Ele raramente dá entrevista e gosta de falar que é independente do presidente da entidade, Ricardo Teixeira. Pode perder o cargo nos próximos dias.

Marques foi nomeado para presidir a comissão mesmo sem ser íntimo da direção da entidade. Foi escolhido por ser consenso.

Mendes foi demitido após uma série de irregularidades na comissão. De acordo com gravações telefônicas de Mendes divulgadas na época, ele usava o cargo para financiar sua campanha de deputado federal por Minas Gerais, entre outras irregularidades.

Ontem, Marques preferiu se isolar no prédio da CBF. Não participou nem do sorteio dos juízes para os jogos da próxima rodada das Série B e C.

Marques habitualmente participa dos sorteios. Desta vez, a sessão foi realizada por apenas dois funcionários da comissão na portaria do prédio, onde a CBF ocupa o quinto andar.

A indicação de árbitros para o quadro da Fifa é sempre feita no final de cada ano. No caso do Brasil, Armando Marques sempre gostou de dizer que a decisão final é sua, embora o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, integre a comissão de arbitragem da Fifa.

A CBF não quis comentar as declarações de Marques, que pôs a culpa em Mendes pela chegada de Carvalho à Fifa. O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, deve conceder entrevista hoje para comentar o escândalo.

Raramente um árbitro deixa o quadro antes de completar a idade de aposentadoria, como aconteceu com Mourão, que deu o lugar a Carvalho.

Com só 38 anos, deixou o quadro da Fifa sete anos antes da idade de se aposentar. Mourão foi excluído por ter sido reprovado no teste físico. Desde 1998 ele corria o risco de deixar a Fifa por causa de uma lesão crônica num joelho.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Armando Marques
  • Leia o que já foi publicado sobre o escândalo da arbitragem
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

    Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

    Celulares | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página