Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/01/2005 - 11h12

Justiça manda prender ex-Menudo que não pagou pensão alimentícia

Publicidade

da France Presse, em Miami (EUA)

Um juiz da Vara de Família de Miami determinou ontem a prisão do ex-Menudo Charlie Massó porque ele não teria pago US$ 20 mil em pensão alimentícia à esposa e dois filhos, disse o advogado da requerente, Oscar Sánchez.

Segundo o advogado, Massó não compareceu pela segunda vez a uma audiência ontem em um tribunal de Miami, motivo pelo qual o juiz decidiu emitir a ordem. Massó, segundo Sánchez, não tem representação legal no caso, porque o advogado que trabalhava para ele renunciou, e também não se sabe onde está, embora seja bem provável que se encontre em Porto Rico, onde nasceu.

A ex-esposa de Massó, Yanilet Arocena, teria contratado um advogado na ilha caribenha para encontrá-lo. Sánchez afirmou que assim que o ex-Menudo for preso terá que pagar uma fiança de US$ 5.000, depois será convocado a uma audiência na qual "o juiz determinará o pagamento completo da pensão ou a prisão".

O advogado disse que Massó não paga a pensão mensal de US$ 750 desde março de 2003, e que nos últimos três anos pagou cerca de US$ 3.000, motivo pelo qual deve mais US$ 20 mil.

Sánchez explicou que, quando estava casado, o cantor vivia em Miami com a mulher e os filhos.

Charlie Massó, 36, juntou-se ao Menudo em 1982, com o qual excursionou pelo mundo. Em 1986, ele deixou o grupo para tentar uma carreira solo. Gravou dois álbuns, atuou em novelas mexicanas e até fez parte de uma orquestra de merengue no final dos anos 90.

Em 1998, participou do "Reencontro" dos ex-integrantes do Menudo, René, Johnny, Ricky e Ray, do álbum gravado pelo grupo e de uma turnê mundial.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o grupo Menudo
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página