Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/10/2000 - 22h56

"Tolerância" mostra sexo sem rótulos, diz Maitê Proença

Publicidade

CARLA NASCIMENTO
da Folha Online

Leia mais

"Tolerância", filme do diretor Carlos Gerbase, que foi exibido no Rio durante o festival de cinema Rio BR 2000 que terminou no último dia 18, está sendo exibido hoje, no Espaço Unibanco de Cinema, na 24ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

O filme, que tem no elenco Ana Maria Mainieri, Maitê Proença, Maria Ribeiro e Roberto Bomtempo, conta a história de um casal que resolveu viver um relacionamento aberto, livre e sem culpas.

Tudo funciona bem até que eles são levados a colocar em prática suas teorias e descobrem a impossibilidade de concretizar suas idéias, já que o casal entra em crise depois que Márcia (Maitê Proença) vive um relacionamento com Teodoro (Nelson Diniz) e Júlio (Roberto Bomtempo), com Anamaria (Maria Ribeiro).

O filme questiona o limite da tolerância em um casamento que se propõe "aberto". Como pano de fundo dessa história estão três assassinatos e muitas revelações.

Para a atriz Maitê Proença, um dos grandes atrativos do filme é o fato de cada cena ter várias motivações que só são reveladas para o público com o desenrolar da história, o que vai dando ritmo ao filme. " A história parece banal no começo, mas, aos poucos, vai surpreendendo o público".

"O filme mostra que tudo é muito certo na teoria, mas, na prática, as coisas mudam", declarou a atriz sobre a proposta de relacionamento vivida pelo casal. "Todo mundo tem ciúmes. É a mesma coisa com relação aos filhos: antes de eles nascerem a gente imagina que vai agir de um jeito, depois tudo muda", comparou.

Para a atriz "Tolerância" vai marcar uma volta dos filmes nacionais às histórias do cotidiano e que mostrem o sexo nas telas sem medo ou preocupação com rótulos.

"Antes dos anos 90 o cinema ficou muito pudico. A Aids reprimiu o sexo, que ficou muito velado, pelo menos no cinema americano, que é o que mais chega para nós.
Talvez haja também um pouco do medo do rótulo de filme pornográfico", analisou.

Para Maitê, as cenas de sexo em "Tolerância" "são absolutamente imprescindíveis porque o filme tinha que mostrar que o sexo na relação de Márcia e Júlio, casados há 16 anos, ainda era muito bom".

O filme também mostra outras situações da vida cotidiana atual como o sexo na Internet e o consumo de maconha que segundo a atriz, não têm a intenção de gerar polêmicas, a idéia é apenas mostrar que aquelas situações são "prováveis", podem acontecer em qualquer família e são temas muito atuais.

Apesar de todos os elementos presentes no filme - assassinatos, sexo, política e Internet - para Maitê o atrativo do filme é saber contar uma história. "O que a gente gosta mesmo é de ouvir uma boa história", disse.

Filme: "Tolerância"
Direção: Carlos Gerbase (120'). Brasil. Falado em Português.
Onde ver:
  • Espaço Unibanco 1 - 23/10/2000 - 22h05 - Sessão: 156 (Segunda)
  • Cinemark 8 - Market Place Sala 5 - 28/10/2000 - 21h20 - Sessão: 399 (Sábado)
  • Cinemark 8 - Market Place Sala 5 - 28/10/2000 - 23h40 - Sessão: 400 (Sábado)
  • Cineclube Vitrine 30/10/2000 - 14h00 - Sessão: 464 (Segunda)

    Leia mais notícias da 24ª Mostra de cinema

    Leia mais notícias das atrações de outubro

    Leia mais notícias de Ilustrada na Folha Online
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

    Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

    Home Theater | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página