Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/11/2003 - 11h40

48,7% dos internautas brasileiros usaram "e-banking" em setembro

Publicidade

da Folha Online

O número de usuários brasileiros de serviços bancários on-line cresceu 10,4% durante os nove primeiros meses de 2003, totalizando 3,42 milhões de pessoas em setembro, segundo estudo do Ibope/NetRatings. O instituto de pesquisas aponta que 47,8% da população de internautas domésticos no Brasil utilizaram sites financeiros no mês.

De acordo com o estudo, os brasileiros são referência mundial em serviços financeiros pela web: usam internet banking mais que os internautas nos EUA (42,4%), Espanha (39,6%), Reino Unido (46,8%), Japão (22,3%) e Itália (26,7%).

Em termos percentuais, o Brasil perde apenas para a França, onde 53,8% dos internautas visitaram sites financeiros no período.

No entanto, "somos recordistas em termos de tempo on-line no setor, com média mensal de 1h01min, superando todos os outros países", revela Marcelo Coutinho, diretor de serviços de análise do Ibope/NetRatings.

Os norte-americanos gastam 55 minutos mensais com internet banking, contra 56 minutos dos franceses.

Aderência

Coutinho explica que os sites financeiros possuem algo conhecido como alta aderência --geram um grande número de visitas repetidas e muito tempo gasto em busca de informações e serviços.

Quando analisado o tempo que os internautas passam em sites financeiros, em setembro, eles deixaram para trás inclusive páginas de entretenimento (52 minutos) e notícias (44 minutos). O tempo gasto em sites do setor só foi menor do que o passado em portais.

Instituições

O crescimento no uso de internet banking não foi homogêneo entre as instituições financeiras.

Segundo o Ibope/NetRatings, entre janeiro e setembro deste ano, o Unibanco e o Banco do Brasil registraram crescimento de 14,2% e 7,1%, respectivamente, no número de visitante. Enquanto isso, o Itaú e Real viram seu número de visitantes encolher 15,4% e 17,7%, respectivamente.

No caso do Itaú, a principal queda em termos de visitantes foi observada entre os profissionais liberais (45% a menos no período). No Itaú, os empresários e profissionais autônomos foram os principais responsáveis pela baixa. A classe teve queda de 13% no número de usuários de serviços de e-banking.

Visitantes

Impulsionados pela maior gama de serviços oferecidos para o cidadão --e não apenas aos correntistas--, os sites de bancos públicos lideraram o ranking de número de visitantes.
O Banco do Brasil recebeu 1,027 milhão de visitas e ficou em primeiro lugar, seguido pela Caixa Econômica Federal (978 mil), Itaú (788 mil) e Bradesco (743 mil).

"Devidamente direcionados, os esforços e serviços do BB e CEF poderão ser um importante agente para a maior democratização no acesso à internet no Brasil, principalmente entre as camadas mais populares", avalia o executivo.

Leia mais
  • ONU divulga ranking mundial de acesso digital; Brasil é 65º
  • Web no Brasil sofre 7.294 ataques em 2002; é a 2ª mais vulnerável
  • Internet mundial tem 591,6 milhões de usuários, segundo a ONU
  • Brasil responde por 4,9% do tráfego mundial de spam, diz ONU
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página