Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/03/2010 - 08h07

Penguin quer reinventar livro eletrônico com recursos interativos

Publicidade

RAFAEL CAPANEMA
da Folha de S.Paulo

Com a aproximação do lançamento do iPad, em 3 de abril, a editora Penguin apresentou planos para transpor suas obras para o computador com tela sensível ao toque da Apple.

E eles são audaciosos: a editora pretende reinventar os livros, acrescentando a eles recursos interativos, áudio, vídeo, mapas e comunidades virtuais de leitores que giram em torno das obras.

Divulgação
Demonstração de livro da Penguin no iPad, da Apple; editora quer transformar o conceito de livro
Demonstração de livro da Penguin no iPad, da Apple; editora quer transformar o conceito de livro

Segundo o executivo-chefe da Penguin, John Makinson, a editora criará grande parte de seu conteúdo digital em HTML (linguagem para escrever páginas da internet) em vez do formato ePub, usado nos livros eletrônicos tradicionais. "A própria definição de livro está aberta", afirmou Makinson.

Os blogs especializados em tecnologia se dividiram entre os animados com as novas possibilidades e aqueles preocupados com a deturpação do conceito de livro.

"As coisas acabaram ficando ainda mais complicadas. Mas a Penguin pensando além do livro é algo excitante o suficiente para que eu não me importe", escreveu o Gizmodo. Já o Tuaw (The Unofficial Apple Weblog) fez um apelo: "Por favor, não reinventem o livro".

Veja um vídeo da apresentação em bit.ly/pengipad.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página