Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/01/2007 - 23h32

Em seu programa dominical, Chávez determina estatização de telefonia

Publicidade

da France Presse, em Caracas

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ordenou neste domingo ao ministro das Telecomunicações, Jesse Chacón, a estatização imediata da operadora de telefonia Cantv.

"Jesse, o que aconteceu? E a Cantv, já a tomamos? Quando vai cumprir a ordem? Ligue para os chefes e que seja nomeada uma diretoria nossa já", afirmou Chávez durante o programa dominical de rádio e televisão "Alô Presidente".

Chávez anunciou no dia 8 de janeiro que estatizaria a Cantv e o serviço de energia elétrica, por considerar ambos como "setores estratégicos" da economia. A Cantv, privatizada em 1991, é a principal empresa de telecomunicações da Venezuela, com serviços de telefonia fixa, celular e internet.

A empresa americana Verizon é sua principal acionista (com 28%), mas pequenos investidores --funcionários da própria Cantv-- também têm participação na companhia.

No programa, Chávez disse: "Não quero que passe um ou dois meses e comecem a comentar que o presidente não disse mais nada". "Você tem de agir, eu já dei a instrução", insistiu Chávez ao se dirigir a seu ministro. "Esta é uma das primeiras leis que já deve estar redigida. Na melhor das hipóteses, são três artigos e pronto", acrescentou.

Indenizações

"Claro que vou pagar [as indenizações]. Como o Estado não vai pagar?", questionou Chávez, que, no entanto, fez questão de destacar que não pagará antecipadamente. "Pagar antes, está louco? Pago quando a lei determinar e na forma que o Estado decidir. A Cantv foi dada. Agora, não me venham com histórias de que se deve pagar a preço internacional. Não, não, não", insistiu. "O governo assina um convênio e pagaremos uma parte. E as dívidas que temos com os trabalhadores e os aposentados?", questiona.

O presidente venezuelano afirmou durante um discurso na recente reunião de cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro, que a operadora Cantv interceptava suas ligações, o que foi negado pela empresa.

Atualmente, a Cantv mantém 3,2 milhões de linhas fixas, 6,7 milhões de linhas de celulares e 592 mil assinantes de internet, segundo dados da própria companhia.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a Cantv
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página