Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/07/2007 - 23h07

Relatório dos EUA revela falhas no controle de material radioativo

Publicidade

da France Presse, em Washington

Um organismo de investigação do Congresso americano, fazendo-se passar por uma empresa fictícia, foi capaz de obter uma autorização das autoridades federais para adquirir materiais radioativos que podem ser utilizados na fabricação de bombas de destruição em massa, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira.

O documento aponta as falhas do sistema americano, já que a aquisição de uma bomba "suja" é considerada uma das metas dos grupos terroristas, afirmou Gregory Kutz, um dos autores do relatório

O texto foi apresentado a uma comissão do Senado encarregada de detectar problemas de segurança depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

"Utilizando o nome de uma sociedade fictícia, os investigadores do escritório de orçamento do governo (GAO, na sigla em inglês) puderam obter uma licença da comissão federal de regulamentação nuclear para comprar materiais radioativos em quatro semanas, sem sair de seu escritório", adverte o texto.

A quantidade de material radioativo que puderam obter era suficiente para fabricar uma bomba radiológica ou bomba "suja".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página