Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/03/2002 - 09h18

Novos terremotos atingem Afeganistão

Publicidade

da France Presse, em Nahrin

Um novo tremor de terra de forte intensidade foi registrado hoje em Nahrin (norte do Afeganistão), onde os grupos de resgate trabalhavam intensamente para ajudar as vítimas do primeiro terremoto, 24 horas antes, que causou cerca de 2.000 mortos, segundo balanço provisório, fornecido pelo governo.

"O total de vítimas aumentou dramaticamente depois de novos tremores nesta manhã", disse o porta-voz do Ministério da Defesa.

Segundo as estimativas anteriores do governo, a série de terremotos que destruiu a cidade de Nahrin e atingiu outros 40 vilarejos da remota Província de Baghlan havia deixado cerca de 2.000 mortos.

"Nós acreditamos que o total agora seja bem maior do que 2.000 e aumente ainda mais após a retirada dos escombros em Nahrin e a nossa chegada a outros vilarejos", afirmou o porta-voz.

Segundo o Observatório de Ciências da Terra de Estrasburgo (norte da França), esse novo tremor teve uma intensidade de 5,8 graus na escala de Ritcher, a mesma registrada ontem.

Esse é o terceiro terremoto a atingir a região norte do Afeganistão desde o início do mês de março. No primeiro, em 3 de março, mais de cem pessoas foram soterradas em uma vila remota na Província de Samangan. Ontem, cerca de 2.000 pessoas morreram e 30 mil ficaram desabrigadas.

Hoje, novos escombros se despreenderam de prédios já destruídos, levantando nuvens de pó em Nahrin, que está quase totalmente arrasada.

Os habitantes do lugar indicaram que o tremor de hoje foi o mais violento dos registrados depois do primeiro grande terremoto, ocorrido na madrugada de ontem.

Não foi fornecida qualquer informação sobre novas vítimas desse tremor.

O epicentro do terremoto detectado hoje às 5h52 (horário de Brasília) se sitou praticamente no mesmo lugar.

"Ouvimos um ruído como o de um disparo, e o solo começou a tremer. Estávamos aterrorizados ante a idéia de que tudo voltasse a acontecer", afirmou Mohamad Akbar, um habitante do povoado de Hafiz Bachah, perto de Nahrin, recordando um dos múltiplos tremores.

Hoje havia ainda vários povoados inacessíveis em razão das dificuldades do terreno e da presença de minas, vestígios de anos de guerra na região.

Uma equipe norueguesa da Força Internacional de Assistência à Segurança foi enviada ao setor, para tentar desimpedir as rotas necessárias para fazer chegar a ajuda.

O chefe do governo interino do Afeganistão, Hamid Karzai, que chegou a Cabul em helicóptero, lançou um novo pedido de ajuda à comunidade internacional, enquanto os serviços de socorro tentavam organizar-se a partir de um posto de controle instalado na cidade.

"Enviamos alimentos, mantas e medicamentos. Peço à comunidade internacional que mande mais ajuda a esta região e aos outros povoados destruídos", declarou Karzai.

O chefe interino enfatizou ter recebido ofertas de assistência de governo estrangeiros, enquanto que a ajuda de emergência, como medicamentos, água, colchões e mantas chegava em helicópteros da ONU ou por meio de comboios de estrada.

Nahrin (200 km ao norte de Cabul) é uma cidade agrícola da Província de Baghlan, ao pé da cordilheira do Hindu Kush.

Leia mais no especial Terremotos
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...