Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/01/2009 - 23h15

Avião faz pouso de emergência em rio de NY com 155 a bordo; todos sobrevivem

Publicidade

da Folha Online

Um Airbus da companhia aérea americana US Airways fez um pouso de emergência no rio Hudson, em Nova York, nos Estados Unidos, nesta quinta-feira. Minutos antes, o avião saiu do aeroporto de La Guardia, em Nova York, com 155 pessoas a bordo com destino à cidade de Charlotte, no Estado americano da Carolina da Norte. Todos os ocupantes sobreviveram.

Aparentemente, o avião teve problemas nos dois motores após o choque com uma revoada de pássaros. No entanto, a companhia aérea afirmou que ainda é cedo para especular sobre as causas do acidente, que será investigado por órgãos do governo.

Brendan McDermid /Reuters
Passageiros deixam avião que pousou sobre o rio Hudson, em Nova York, e aguardam socorro sobre as asas
Passageiros deixam avião que pousou sobre o rio Hudson, em Nova York, e aguardam socorro sobre as asas

Autoridades afirmam que equipes de resgate colocaram as 155 pessoas em botes enquanto o avião afundava. Uma passageira quebrou as duas pernas. Os paramédicos atenderam cerca de 78 pessoas, a maioria com ferimentos leves ou hipotermia.

Alguns passageiros esperaram pelo resgate nas asas do avião, com água até os joelhos. A temperatura do ar era de -6,7ºC.

A polícia teve de resgatar alguns dos passageiros da água, de acordo com Bloomberg.

O prefeito de Nova York e piloto experiente, Michael Bloomberg, afirmou que, aaprentemente, o piloto "fez um trabalho magistral ao aterrissar o avião no rio e então em garantir que todos saíssem". O governador David Patterson afirmou que houve "um milagre no Hudson".

Pássaros

O voo 1549 pousou na água minutos após a decolagem do aeroporto de La Guardia.

O piloto relatou um "duplo choque com pássaros" menos de um minuto após a decolagem, disse Doug Church, porta-voz do sindicato nacional de controladores de voo.

O passageiro Jeff Kolodjay afirmou ter ouvido uma explosão dois ou três minutos após a decolagem. Ele disse ter olhado para o lado esquerdo do avião e um dos motores estava pegando fogo.

"O capitão disse 'se preparem para um impacto pois estamos descendo", afirmou Kolodjay à Associated Press. "Foi intenso. Foi intenso. O mérito é do piloto. Ele fez uma aterrissagem incrível."

"Eu só pensei, 'por que está tão devagar?' E, splash!, caiu na água", afirmou Barbara Sambriski, pesquisadora da agência de notícias Associated Press, que testemunhou o acidente.

Com agências internacionais

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página