Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/10/2009 - 07h38

Senador diz que Obama deve conseguir apoio do Pentágono para gays

Publicidade

da Reuters, em Washington (EUA)

O chefe do Comitê de Serviços Armados do Senado americano, o democrata Carl Levin, afirmou em entrevista a um canal de televisão neste domingo que o presidente Barack Obama deve buscar apoio do Pentágono para cumprir sua promessa de acabar com a discriminação contra homossexuais no Exército americano.

Levin citou os exemplos do Exército britânico e disse que o fim da conhecida política "Don't ask, don't tell" (Não pergunte, não conte, em tradução livre) seria um "grande progresso" para os Estados Unidos.

Mas Levin adicionou: "Tem que ser feito da maneira correta, que é com a participação dos militares, o que eu penso que agora é possível."

Os comentários foram feitos no programa "Meet the Press" da NBC, um dia após Obama renovar a promessa da campanha de 2008 de permitir que homossexuais discutam abertamente a orientação sexual no Exército.

A política foi transformada em lei em 1993 pelo então presidente Bill Clinton, como um concessão aos militares, que se opuseram à sua determinação de abrir as portas a homossexuais. A medida de Clinton impediu o governo de perguntar aos recrutas ou a qualquer membro do Exército se eram homossexuais, se eles não revelassem a orientação sexual.

Críticos afirmam que a presença de homossexuais assumidos no Exército pode minar a moral e a disciplina. Mas outros criticam a atual política por ser injusta e de má orientação.

Neste domingo, milhares de manifestantes pelos direitos gays protestaram na Casa Branca. Muitos carregavam bandeiras de arco-íris e placas apoiando várias causas.

Obama não estabeleceu uma agenda para a eliminação da atual política em seu pronunciamento no sábado (10) para o Human Rights Campaign, um grupo pelos direitos gays. Mas o presidente afirmou ter contatado membros do Congresso e do Pentágono.

A aprovação de nova legislação está pendente no Congresso, e o comitê de Levin deverá ajudar a formatar o texto final. "Eu acho que ele [Obama] vai e ele quer" acabar com a política, disse Levin.

Comentários dos leitores
J. R. (1267) 02/02/2010 13h52
J. R. (1267) 02/02/2010 13h52
Obrigado pela dica! Um bom documentario sobre o poder dos bancos. sem opinião
avalie fechar
Mauricio Valente (7) 01/02/2010 19h40
Mauricio Valente (7) 01/02/2010 19h40
Para J.R.:
Interessante seu conhecimento de política internacional, mas falta um esclarescimento:
Assista ao documentário de Charlie Sheen "a verdade liberta voce" no youtube. Vai gostar de ligar os pontinhos...
sem opinião
avalie fechar
Marcelo Moreto (248) 01/02/2010 18h12
Marcelo Moreto (248) 01/02/2010 18h12
Bom, vamos esperar que parte desses BILHÕES sejam destinados à retirada de tropas dos países que eles invadiram. E esperar que este valor não seja atrelado à dívida externa dos mesmos... 4 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (1744)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página