Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/03/2010 - 15h18

Navio sul-coreano afunda e suspeita recai sobre Coreia do Norte

Publicidade

da Folha Online

Um navio da Marinha sul-coreana afundou nesta sexta-feira com 104 pessoas a bordo nas águas do mar Amarelo, próximas à disputada fronteira com a Coreia do Norte. Há suspeitas, minimizadas por Seul, de que o naufrágio tenha sido resultado de um ataque das forças norte-coreanas.

Até o momento, 58 pessoas foram resgatadas e há temor de que haja vítimas, segundo informações da agência de notícias sul-coreana Yonhap.

O navio, de 1.500 toneladas, naufragou às 21h45, perto de uma ilha sul-coreana no mar Amarelo. "O navio parece ter começado a afundar após uma explosão na parte de trás", disse a Marinha, em comunicado. "Nós não sabemos ainda a causa exata do incidente".

A Marinha sul-coreana não quis revelar mais detalhes sobre o naufrágio, mas afirmou que um navio sul-coreano atirou contra uma embarcação da Coreia do Norte horas após o naufrágio --o que indicaria uma retaliação a um ataque da Marinha de Pyongyang.

Os moradores da ilha, ainda segundo a Yonhap, relatam ter ouvido tiros por cerca de dez minutos, às 23h.

Os ministérios realizaram uma reunião de emergência para discutir o incidente, segundo a Yonhap.

Horas após o naufrágio, o governo sul-coreano minimizou as suspeitas de um ataque da vizinha Coreia do Norte. "Não está claro se a Coreia do Norte está envolvida", disse o porta-voz presidencial Kim Eun-hye.

A linha de fronteira marítima entre os dois países, em tese ainda em guerra, já que não assinaram um tratado de paz para acabar com o conflito de 1950-1953, nunca foi reconhecida pela Coreia do Norte e é uma área de de frequentes disputas entre as duas Coreias.

Em 10 de novembro do ano passado, uma patrulha naval norte-coreana e uma embarcação da Marinha da Coreia do Sul trocaram disparos nas águas do mar Ocidental (mar Amarelo) às 11h28 (0h28 no horário de Brasília), perto da ilha de Daechong.

Segundo a agência Yonhap, a breve disputa não deixou vítimas. Pyongyang, contudo, já reivindicou pedido formal de desculpas de Seul alegando que o ataque provocou sérios danos à patrulha norte-coreana.

Em 2002, navios de guerra norte-coreanos dispararam contra navios da Coreia do Sul e deixaram quatro mortos e 18 feridos. Posteriormente, Pyongyang se desculpou.

Três anos antes, em 1999, aconteceu outro enfrentamento que acabou com o naufrágio de um navio de Pyongyang e a morte de cerca de 80 marinheiros.

A zona de fronteira marítima entre as duas Coreias é especialmente conflituosa, já que Pyongyang rejeita a polêmica Linha do Limite do Norte (NLL), estabelecida no final da Guerra da Coreia (1950-1953) pelas tropas da ONU (Organização das Nações Unidas) lideradas pelos Estados Unidos.

Trata-se de uma linha fronteiriça que é objeto de disputa por ambas partes, que se acusaram mutuamente de violá-la em numerosas ocasiões.

A Coreia do Norte assinalou em inúmeras vezes que as incursões de seu vizinho do sul são premeditadas para intensificar a tensão, enquanto Seul repete acusações similares contra Pyongyang.

Com agências internacionais

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página