Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/09/2005 - 21h12

Lula diz que Venezuela tem democracia "em excesso"

Publicidade

PATRÍCIA ZIMMERMANN
da Folha Online

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu publicamente nesta quarta-feira a política do presidente venezuelano Hugo Chávez. Durante solenidade de assinatura de um acordo entre as estatais de petróleo brasileira e venezuelana (Petrobras e PDVSA), Lula disse que a Venezuela teria democracia "em excesso".

O presidente referia-se ao fato de que Chávez teria ganho eleições, feito uma Constituição, um referendo para ele mesmo e, depois, ganho novamente as eleições.

"Eu não sei se a América Latina teve um presidente com as experiências democráticas colocadas em prática na Venezuela", disse Lula, ao comentar que ninguém poderia acusar a Venezuela de não ter democracia. "Poder-se-ia até dizer que tem em excesso".

Segundo Lula, o presidente Chávez chegou a ser "demonizado" no Brasil, e "apanhou como pouca gente apanhou", mas é um companheiro do Brasil e da integração da América do Sul. "Hoje [Chávez] é um presidente que, a cada dez palavras que fala, cita a integração, porque é nisso que nós acreditamos", completou.

Na avaliação do presidente, o acordo entre as duas estatais "gigantes" do setor de petróleo é uma demonstração de que o que parecia impossível não é mais impossível, mas apenas difícil.

"Obviamente, nós temos que vencer barreiras culturais, hábitos políticos, não é uma coisa fácil. Mas nós vamos vencer, nós vamos vencer", disse.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Luiz Inácio Lula da Silva
  • Leia o que já foi publicado sobre Hugo Chávez
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página