Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/10/2005 - 22h34

Schröder e Merkel terminam queda-de-braço pela chancelaria alemã

Publicidade

da France Presse, em Berlim

O chanceler alemão, Gerhard Schröder, e a líder democrata-cristã Angela Merkel concluíram neste domingo sua disputa pela chancelaria do país e vão divulgar amanhã sua decisão sobre o novo governo de grande coalizão negociado pelas cúpulas de ambos os partidos.

A segunda reunião das cúpulas partidárias durou três horas e meia neste domingo e teve a participação de Angela Merkel, presidente da União Democrata-Cristã (CDU), Edmund Stoiber, presidente da União Social Cristã da Baviera (CSU), Franz Muentefering, presidente do Partido Socialdemocrata, e o chanceler Gerhard Schröder.

Os quatro dirigentes mantiveram seu pacto de silêncio, acertado antes da realização do primeiro encontro na quinta-feira passada, e se retiraram da Sociedade Parlamentar, onde deliberaram, sem dar declarações à imprensa.

Eles voltam a se reunir amanhã, às 11h (6h no horário de Brasília), depois de informar os diretórios de seus respectivos partidos sobre o conteúdo da conversa.

A pedido do presidente do SPD, Franz Muentefering, a reunião encerrou sem acordos definitivos sobre quem ocupará a chancelaria e quais figuras integrarão o gabinete do eventual novo governo de grande coalizão, à espera de que as lideranças dêem sua autorização final ao projeto que suas cúpulas prepararam nestas duas reuniões.

Depois do novo encontro desta segunda-feira, é que se decidirá se está fechado, ou não, o acordo para a formação do Executivo entre o SPD e a CDU/CSU. Então, os líderes voltarão a se reunir em separado com os dirigentes dos partidos para aprovar tudo que foi acertado.

Especial
  • Enquete: quem será o próximo chanceler alemão?
  • Leia o que já foi publicado sobre Gerhard Schröder
  • Leia o que já foi publicado sobre Angela Merkel
  • Leia cobertura completa sobre as eleições na Alemanha
  • Leia o que já foi publicado sobre as eleições legislativas alemãs
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página