Publifolha
15/10/2009 - 13h35

Veja como se divertir em São Paulo sem pagar nada

da Folha Online

Divulgação
Guia Fique em São Paulo Deixe São Paulo Surpreender Você AF Guias de Viagem
Guia traz dicas de atrações gratuitas na capital paulista

Para quem acha que São Paulo é uma cidade com opções de diversão caras, o "Guia Fique em São Paulo", da série "Guias Fuja, Fique e Crianças", da Publifolha, prova o contrário. O livro traz várias dicas de passeios - de teatro e cinema a parques e museus - gratuitos.

Leia abaixo trecho do livro que apresenta dicas de diversão gratuita:

*

São Paulo grátis

São Paulo surpreende visitantes e moradores com a quantidade de programas que é possível fazer sem pagar nada - só o custo do transporte. E, mesmo nas atrações pagas, maiores de 65 anos e menores de 7 entram de graça ou com desconto.

Centros culturais, teatros, cinemas

As terças musicais do Theatro São Pedro, que incluem o programa "Ópera ao Meio-Dia", são gratuitas e cobram- se valores simbólicos para vários eventos, como os concertos matinais de domingo do Theatro Municipal e shows de teatros da prefeitura como o Cacilda Becker. O Centro Cultural São Paulo oferece teatro, cinema, biblioteca, CDteca, exposições e uma simpática gibiteca, tudo isso sem pedir um tostão em troca.

O Centro Cultural Banco do Brasil e o Centro Brasileiro Britânico proporcionam, além de diversos eventos gratuitos, um passeio em si. As peças teatrais do Teatro do Sesi, no Centro Cultural Fiesp ou no novo Sesi Vila Leopoldina, são diversão sem gasto para paulistanos e visitantes. O público antenado não perde as atrações do Itaú Cultural e da Caixa Cultural, entre outros. Para assistir a shows e exposições de qualidade, as unidades do Sesc constituem endereço certo -com preços subsidiados, quando se cobra ingresso.

Cinema grátis? Retire com antecedência ingresso para sessões do Cinusp, na Cidade Universitária (aqui também há teatro grátis), no MAM ou na sessão Pirueta do Museu da Imagem do Som - para crianças, aos sábados. E as galerias de arte particulares não costumam cobrar entrada em suas mostras. Algumas lojas -de livros, CDs ou instrumentos musicais como a Contemporânea-patrocinam shows gratuitos.

Museus & cia.
O Museu de Arte Contemporânea (MAC) é gratuito, assim como o Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) e o Museu da Imagem e do Som (MIS). Outras instituições, que em geral cobram ingresso, reservam dias de acesso livre, como
a Pinacoteca (aos sábados), o MAM (às terças e, após as 17h, às quintas), o Museu Paulista (terceiro domingo do mês), a Estação Ciência (primeiro sábado e terceiro domingo do mês) e o Pateo do Collegio (último domingo do mês). Há pequenos
museus gratuitos, como o dos Óculos, o do Relógio, o Solar da Marquesa, o Observatório de Diadema e, na Cidade Universitária, o do Crime, o de Geociências e a excelente Coleção Mário de Andrade. O Museu Lasar Segall une o belo acervo à oferta de cursos gratuitos. Museus como o Memorial do Imigrante são baratos.

Parques e ruas

Vários parques oferecem um dia inteiro de programas de contato com a natureza e prática de esportes sem cobrar e, quando cobram, como o da Cantareira ou o Jardim Botânico, são valores baixos. Passeios a pé pelo centro histórico, região da Paulista e bairros como Higienópolis, Jardins e Vila Madalena saem "grátis".

"Guia Fique em São Paulo"
Autor: AF Guias de Viagem
Editora: Publifolha
Páginas: 200
Quanto: R$ 32,00
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha