Publifolha
06/02/2008 - 11h57

Rosely Sayão explica por que é necessário ser impopular para educar

da Folha Online

Muitas vezes os pais ficam em dúvida com relação a reprimir ou não determinada atitude do filho. Os pensamentos mais comuns que vêm à cabeça são "como proibir algo que todas as outras crianças estão fazendo" ou "se eu proibir, ele fará escondido".

O livro "Como Educar Meu Filho?", da Publifolha, discute as maiores dúvidas dos pais sobre proibições, castigos, horários, sexualidade, drogas, entre outros temas.

Confira abaixo um trecho selecionado do livro em que a psicóloga Rosely Sayão fala sobre a dúvida de uma mãe com relação a permitir ou não que seu filho veja a revista "Playboy".

*

Para educar é necessário ser impopular

Outro dia a mãe de um garoto de sete anos contava que o filho vinha mostrando curiosidade em conhecer determinado tipo de revista para adultos e citava como exemplo a conhecida "Playboy". Os amiguinhos da escola comentavam freqüentemente com ele o que viam na revista, e, também por isso, a mãe estava em dúvida sobre como proceder com o filho nessa situação. Apesar de não ter sido explícita, a mãe queria mesmo era saber se deveria ou não deixar o filho ter acesso à revista.

Reprodução
Livro traz desafios da educação de crianças e adolescentes
Livro traz desafios da educação de crianças e adolescentes

Como estamos falando de uma criança de apenas sete anos, muitos pais já têm a resposta na ponta da língua: "Sete não!" Mas, se falássemos de garotos de 12, 13 anos, muitos pais não teriam dúvida: comprariam a revista para o filho. Aliás, muitos já fizeram isso quando a capa foi de uma garota conhecida deles pela TV. E, com maior naturalidade, os pais me disseram que, se não tivessem comprado a revista, o filho a teria visto na escola. Bela desculpa para explicar a omissão educativa!

Sim, provavelmente o filho teria visto na escola. Mas é muito diferente ver uma revista desse tipo - que tem uma advertência na capa avisando ser para maiores de 18 anos - escondido dos adultos do que recebê-la das mãos dos próprios pais.

Por que hoje tantos pais estão com esse tipo de dúvida? Vale ressaltar dois motivos. Proibir tem sido difícil, e mais difícil ainda tem sido remar contra a maré, ser diferente da maioria dos outros pais. Como educar é difícil! Há 30 anos, os pais achavam que sabiam a melhor maneira de educar os filhos. E, sem dúvidas e com todas as certezas, faziam o que achavam certo. Mas hoje, com tantas informações, com tantas teorias, os pais estão com todas as dúvidas e nenhuma certeza.

Mesmo assim, educar é preciso! E educar um filho significa, ainda, ensinar a ele todos os princípios, os valores, a moral e as virtudes que os pais valorizam. Por isso não deve importar aos pais se aquilo em que acreditam é considerado moderno ou não, careta ou não.

Seu filho vai reclamar quando você disser que ele não tem idade para ver a "Playboy"? Vai chamar você de careta e dizer que legais mesmo são os pais dos amigos? E vai procurar ver a revista assim mesmo? Vai. Não importa. O que importa é o ato educativo, e os pais não podem se omitir dessa responsabilidade.

"Como Educar Meu Filho?"
Autor: Rosely Sayão
Editora: Publifolha
Páginas: 288
Quanto: R$ 34,90
Onde comprar: Nas principais livrarias, pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Publifolha