Publifolha
13/11/2008 - 12h01

Livro explica vida e obra do pensador francês Montaigne; leia introdução

da Folha Online

Este volume da série Folha Explica apresenta a vida e a obra de Montaigne, pensador francês autor dos "Ensaios", obra que inaugura o próprio gênero literário do ensaio. "Montaigne" apresenta uma relação comentada das edições dos "Ensaios", estudos sobre o autor e sua obra, em português e em outras línguas, e ainda serve como excelente introdução sobre o início da filosofia e da literatura moderna. A introdução pode ser lida abaixo.

Reprodução
Livro apresenta a vida e a obra do pensador francês Montaigne
Livro apresenta apresenta uma relação comentada dos 'Ensaios'

Michel Eyquem de Montaigne nasceu em 1533 em Périgord, na França, e morreu no mesmo local em 1592. Escritor e ensaísta, é considerado por muitos como o inventor do ensaio pessoal. Nas suas obras e, mais especificamente nos seus "Ensaios", analisou as instituições, as opiniões e os costumes, debruçando-se sobre os dogmas da sua época e tomando a generalidade da humanidade como objecto de estudo. É considerado um cético e humanista.

-Leia resenha "Marcelo Coelho faz leitura ensaística sobre filósofo francês", de Manuel da Costa Pinto, publicada à época do lançamento do livro

Como o nome indica, a série "Folha Explica" ambiciona explicar os assuntos tratados e fazê-lo em um contexto brasileiro: cada livro oferece ao leitor condições não só para que fique bem informado, mas para que possa refletir sobre o tema, de uma perspectiva atual e consciente das circunstâncias do país.

*

Confira a introdução de "Folha Explica Montaigne":

Michel Eyquem de Montaigne nasceu em 1533, no castelo de sua família, perto de Bordeaux, no sudoeste da França. Seus antepassados eram comerciantes; o pai de Montaigne, Pierre, foi o primeiro da família a ter participado de campanhas militares. Embora Montaigne também tenha estado em campos de batalha, cabia-lhe seguir uma carreira jurídica e administrativa, típica da chamada noblesse de robe - a nobreza togada, em oposição à noblesse d'épée, nobreza de espada, que congregava famílias mais antigas e cercadas de glória militar. Pai e filho foram magistrados no Parlamento de Bordeaux, e ambos se tornaram prefeitos da cidade.

Em 1571, aos 38 anos, Montaigne retirou-se da vida pública para dedicar-se aos estudos e à redação de um livro. A esse livro, dividido em três volumes, deu o nome de Ensaios. É, praticamente, sua única obra: um Diário da viagem que fez à Itália foi descoberto por volta de 1770 e publicado em 1774. Quarenta cartas suas foram publicadas logo depois de sua morte, que ocorreu em 1592.

Praticamente toda a vida adulta de Montaigne transcorreu num período extremamente conturbado da história francesa. De 1562 a 1598, seis anos após sua morte, portanto, o país viveu em estado de guerra civil intermitente. Católicos e calvinistas (chamados na França de huguenotes) envolveram-se em nada menos que oito grandes confrontos, a que se deu o nome de guerras de religião. A própria nobreza estava dividida, num quadro que se agravava pela decadência da dinastia reinante, a dos Valois. As guerras só terminaram com a ascensão de Henrique 4º, defensor dos protestantes, que, para assumir o trono, converteu-se ao catolicismo.

Periodizações são sempre arriscadas, mas o tempo em que Montaigne viveu pode ser entendido como o da transição entre a Renascença e o Barroco. Leonardo da Vinci, o grande representante do espírito renascentista, morrera em 1519. Enquanto o ideal de harmonia clássica ainda se fazia presente nas obras de um poeta como Ronsard (1524-85), a pintura ia se inclinando por inovações cada vez mais ousadas, numa demonstração de alto virtuosismo técnico; é o maneirismo, classificação em que podemos incluir nomes como Tintoretto (1518-94) e Arcimboldo (1527-93). Montaigne é ainda contemporâneo de Camões (1525-79) e Bruegel, o Velho (1525-69). Tinha 14 anos mais que Cervantes (1547-1616) e estava com 31 anos quando nasceu Shakespeare (1564-1616), em cuja obra já se nota a influência dos Ensaios.

Montaigne é um autor bastante acessível. Este livro terá cumprido sua função se for entendido como um convite à leitura dos Ensaios. As dificuldades e variações de interpretação tendem a aumentar, contudo, à medida que nos aprofundamos no estudo dessa obra. Este "Folha Explica", um pouco contraditoriamente, tem também a intenção de dar idéia das complicações que se escondem sob a escrita sempre afável e amena de Montaigne.

"Folha Explica Montaigne"
Autor: Marcelo Coelho
Editora: Publifolha
Páginas: 96
Quanto: R$ 18,90
Onde comprar: nas principais livrarias, pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Publifolha