Reuters
08/10/2001 - 15h37

Novo método de mamografia pode facilitar diagnóstico precoce

da Reuters, em Londres

Uma equipe de pesquisadores britânicos informou hoje que desenvolveram uma nova técnica de mamografia que pode facilitar o diagnóstico precoce e melhorar as taxas de sobrevivência de pacientes com câncer de mama.

O novo método oferece aos médicos uma idéia mais precisa sobre o tamanho e a densidade exatos de um tumor suspeito. Para Michael Brady, da Universidade de Oxford, a técnica desenvolvida na instituição pode detectar nódulos na mama de apenas 1 milímetro, dez vezes menor que os identificados por mamografias tradicionais.

Um nódulo aparece em uma mamografia como um ponto brilhante ou denso em um fundo granuloso. Pode haver diferenças no tamanho dependendo da máquina, tipo de filme ou como foi feito.

"Encontramos uma forma de eliminar todas estas variações e deixar apenas a informação importante (o tamanho da mancha de tecido denso)", disse Brady.

Ao usar a técnica, os pesquisadores podem determinar a densidade de manchas suspeitas milimétricas. Identificar um nódulo menor e em estágio mais precoce é extremamente importante porque quando mais cedo o câncer for diagnosticado e tratado, maior a chance de combatê-lo.

A equipe de Brady está planejando testar a técnica em 500 mulheres saudáveis durante dois anos para verificar se e como a doença se desenvolve.

Os pesquisadores britânicos informaram ainda que estão interessados em testar a técnica em mulheres que usam terapia de reposição hormonal, pois o risco de câncer de mama aumenta em 30% após dez anos de reposição hormonal.

Cada mulher será submetida a dois exames durante o período de dois anos e os cientistas vão comparar as possíveis alterações.

"Na nossa opinião, haverá um padrão de mamografias em mulheres que vão desenvolver o câncer de mama e mesmo manchas minúsculas podem indicar aumento do risco. A partir do nosso estudo, os médicos conseguirão avaliar os exames de forma mais completa para procurar sinais precoces", disse o pesquisador.

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. Estima-se que uma em cada oito mulheres terá a doença em algum momento da vida. Se for diagnosticado cedo, a taxa de sobrevivência de cinco anos é de 95%.
 

FolhaShop

Digite produto
ou marca