Campinas, Sábado, 05 de Fevereiro de 2000


Envie esta notícia por e-mail para
assinantes do UOL ou da Folha

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

MEGAVACINAÇÃO
Campanha de vacinação contra a febre amarela vai até o próximo dia 3; meta é imunizar 3 milhões em 42 cidades
Região espera imunizar 600 mil hoje

free-lance para a Folha

Pelo menos 600 mil pessoas devem ser vacinas hoje contra a febre amarela nos 42 município da DIR-12 (Direção Regional de Saúde), segundo a expectativa da coordenadora da Vigilância Epidemiológica do órgão, Maria Filomena Gouveia.
A DIR-12 espera imunizar até o final da campanha, dia 3 de março, cerca de 3 milhões de pessoas.
Hoje, as doses serão aplicadas em 300 postos de saúde espalhados nos 42 municípios. As unidades de vacinação vão funcionar das 8h às 17h (veja quadro).
Segundo Maria Filomena, todas as unidades de vacinação foram abastecidas ontem. A DIR-12 encomendou à Secretaria da Saúde do Estado 3,8 milhões de doses da vacina. Na última terça-feira, foram entregues 2 milhões.
De acordo com a coordenadora, o restante das doses deverá chegar aos municípios no início da próxima semana.
Todas as pessoas que tenham mais de 9 meses de idade podem ser imunizadas contra a doença.
Após o término da campanha, a vacina vai entrar no calendário de rotina e continuará disponível nos postos de saúde para todas as crianças que completarem 9 meses.
A vacina também estará à disposição de quem perdeu o prazo da campanha e para as pessoas que vão viajar paras as áreas endêmicas, que são as regiões Norte, Centro-Oeste e o Estado do Maranhão.
A vacina contra a febre amarela é produzida pelo laboratório de Biomanguinhos, no Rio de Janeiro, por meio de vírus vivos atenuados (mais fracos).
A média de imunização chega a 95% e a duração é de dez anos, segundo o laboratório.
Ontem, a DIR-12 recebeu nova notificação de suspeita de febre amarela.
A direção informou apenas que a paciente é uma mulher de Sumaré (26 km de Campinas).
No início de janeiro, o estudante de Campinas Paulo Franco, 22, teve o caso da doença confirmado após uma viagem para a Chapada dos Veadeiros, no Estado de Goiás.
Outros cinco casos aguardam os resultados dos exames do Instituto Adolfo Lutz -mais um em Sumaré, dois em Hortolândia, um em Jundiaí e um em Louveira.


Texto Anterior: Outro lado: Secretaria diz que causa são greves e demissões
Próximo Texto: Violência: Polícia deve indiciar cinco por homicídio
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.