São Paulo, quarta-feira, 19 de maio de 2010

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

A cidade é sua

cidadesua@uol.com.br

Sem Parar não cancela serviço e envia cobranças, diz leitora

DA REPORTAGEM LOCAL

A psicóloga Gisela Furquim diz que o Sem Parar/Via Fácil está cobrando por serviço que ela não usufruiu e já cancelou.
Ela conta que teve aparelho instalado em seu carro ao aderir, em pedágio, à promoção para experimentar o serviço gratuitamente por um mês.
O aparelho tinha, porém, numeração diferente da cadastrada no sistema. Com isso, diz, seu acesso foi bloqueado em todos os pedágios.
Insatisfeita, Gisela decidiu cancelar o serviço e devolver o aparelho no shopping Villa-Lobos. Lá, relata, recebeu um número de protocolo anotado por causa do erro no cadastro.
Segundo ela, descobriu depois que o cancelamento não foi feito porque o aparelho foi extraviado. Após ligar várias vezes para o SAC, sem resultado, a cliente afirma que passou a receber cobranças.
"Vai fazer quatro meses que peço o cancelamento e não tenho resposta", reclama.

Resposta: O Sem Parar/Via Fácil informa que entrou em contato com a cliente e fez o reembolso. A empresa diz que houve erro no processo de adesão, que os procedimentos não foram seguidos no recebimento das reclamações e que investiga as causas.



Leitor: Rui Arashiro
Empresa: Ilume
Queixa: Leitor afirma que o Ilume não conserta lâmpada apagada em sua rua, na Casa Verde. Ele diz que, durante cerca de um mês, ligou várias vezes para o serviço e ouviu diferentes respostas, como a de que o reparo foi feito.

Resposta: A Secretaria Municipal de Serviços informa que o Ilume trocou a lâmpada da rua Diógenes de Lima, normalizando o serviço.



Leitor: Victor Hugo
Empresa: McDonald's
Queixa: Leitor está insatisfeito com o McDonald's da av. Robert Kennedy. Ele diz que foi desrespeitado pelo gerente na última vez que reclamou da falta de organização, do mau cheiro e do atendimento.

Resposta: O McDonald's informa que os funcionários foram reorientados. A rede diz que esclareceu o cliente e o convidou para visita à loja.



Leitor: Vagner Andrade
Empresa: CET
Queixa: Administrador diz que pediu várias vezes à CET mais fiscalização dos carros estacionados nos arredores da esquina das ruas João Moura e Teodoro Sampaio, em Pinheiros. Ele diz que não recebeu nenhum retorno.

Resposta: A CET diz que há no cruzamento placas que informam a proibição de estacionamento e que intensificou a fiscalização.



Leitora: Sonia Mendonça
Empresa: Submarino
Queixa: Leitora conta que recebeu relógio com defeito do site da empresa. Segundo a cliente, mesmo após enviar e-mails e telefonar para o SAC, o Submarino não resolveu o caso e ela continua com o produto danificado.

Resposta: O Submarino informa que o distribuidor prestará apoio à cliente. A loja diz que acompanhará o caso até sua solução final.


LEIA MAIS CASOS NA FOLHA ONLINE
www.folha.com.br/acidadeesua



Texto Anterior: Gilberto Dimenstein: O DJ de Deus
Próximo Texto: Há 50 Anos
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.