São Paulo, sexta-feira, 21 de abril de 2000


Envie esta notícia por e-mail para
assinantes do UOL ou da Folha
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Veículo tomba em estrada e 7 morrem

MARCELO TOLEDO
ANNA REGINA TOMICIOLI
da Folha Ribeirão

Um acidente envolvendo um ônibus da viação Nacional Expresso, ocorrido às 4h45 de ontem, matou sete pessoas e deixou outras 19 feridas -cinco em estado grave- em Aramina (445 km a norte de São Paulo).
O acidente aconteceu no km 429 da Anhanguera, a menos de dois quilômetros do local em que 14 pessoas morreram em setembro do ano passado, após o tombamento de um ônibus.
A polícia vai apurar a possibilidade de o motorista ter dormido ao volante, já que não há marcas de batida nem de freada no local. O tacógrafo (instrumento que controla a velocidade) foi recolhido pela perícia.
O ônibus, que fazia a linha São Paulo-Uberlândia (MG), bateu na barra de proteção da pista e caiu de uma altura de sete metros em uma rotatória que passa sob a rodovia. O veículo deslizou por cerca de 30 metros.
Os 19 feridos -incluindo uma criança de 4 anos e um bebê de 9 meses- foram internados em hospitais de Ituverava, Franca, Igarapava e Uberlândia (MG). O ônibus havia saído às 22h45 de anteontem de São Paulo.
O veículo tinha 25 passageiros, além do motorista Carlos Andrade Castro, que ficou ferido gravemente. Ontem à noite, 13 ainda estavam internados.
O delegado de Aramina, Wilson Pio, vai instaurar inquérito para apurar as causas do acidente. "O processo vai ser como o do acidente do ano passado", disse.
Em depoimento à polícia pouco após o acidente, Castro disse não se recordar de como tudo aconteceu. Ele deve ser ouvido pela polícia até a próxima semana.
A maior parte dos passageiros dormia na hora da batida. Para a polícia, a pista onde ocorreu o acidente está em bom estado. A concessionária Vianorte, que administra o trecho, informou que entre Ribeirão e Igarapava a rodovia já foi recapeada.
A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Nacional Expresso para saber se o ônibus que sofreu o acidente tinha manutenção adequada. A assessoria ficou de responder após consulta à empresa, mas não deu resposta até as 19h de ontem.


Texto Anterior: Rodovias: Acidentes de ônibus crescem 13%
Próximo Texto: Pneu pode ter sido a causa da queda
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.