Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Cotidiano

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Maria Carolina da Silva Leme Málaga (1953-2014)

A docente que oferecia jantares sobre economia

REGIANE TEIXEIRA DE SÃO PAULO

Um dos hobbies preferidos da economista paulistana Maria Carolina era ter uma boa discussão.

Professora da Fundação Getúlio Vargas até 2011, ela costumava convidar alunos para jantar em sua casa para "quebrar o gelo" falando à mesa sobre economia.

Nessas ocasiões, fazia questão de cozinhar, mas optava por macarrão e outros pratos simples com o objetivo de priorizar as ideias.

Era extrovertida na medida e tinha como uma de suas características conseguir expor seus pensamentos com clareza, segundo a família.

"Tem sempre que valer a pena", repetia a amigos e aos dois filhos quando os aconselhava sobre algo a ser feito.

Filha da psicóloga Maria Alice Vanzolini e do engenheiro Ruy Aguiar da Silva Leme, ambos professores da USP, formou-se em em 1975 na mesma universidade.

No campus, conheceu o marido, o economista peruano Tomás Málaga, em 1980.

Ao longo de sua carreira, Maria Carolina fez ainda mestrado, doutorado e pós-doutorado na Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Tida como uma pesquisadora que não se centrava em um único assunto, foi professora na Unicamp e coordenou o mestrado profissionalizante de economia na FGV.

Com o marido, gostava de andar de bicicleta, fazer trilhas e apreciar música erudita em concertos da Sociedade de Cultura Artística e da Osesp (Orquestra Sinfônica Estadual de São Paulo).

Maria Carolina morreu na manhã de quinta-feira (13), aos 60 anos, em decorrência de um câncer de endométrio. Deixa dois filhos e dois netos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página