São Paulo, Sexta-feira, 05 de Março de 1999
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Fraga mostra descontração na entrevista

da Sucursal de Brasília

Diferentemente do que ocorreu em sua sabatina no Senado, Armínio Fraga mostrou-se tranquilo e bem-humorado na primeira entrevista como presidente do BC, até quando indagado sobre a possibilidade de um calote na dívida.
"Isso foi idéia sua. Se você tacar essa palavra na minha boca, eu vou brigar com alguém aqui", disse, em tom de brincadeira.
A questão foi colocada quando Fraga se preparava para deixar a sala de entrevistas. "Você está com uma certa imaginação que, entendo, tem razões profundas", disse.
Ele negou a moratória e se referiu a ela como "uma palavra que não existe em nosso dicionário".
Ele achou graça também quando ouviu falar do "efeito Fraga", uma espécie de poder moral do novo presidente do BC para cessar as turbulências na economia. "Sinto-me lisonjeado e honrado com esse comentário."
O novo presidente do BC citou de forma positiva os seus antecessores no cargo. A Gustavo Franco, referiu-se como "amigo", de quem "raramente" discorda.
"É fácil dizer depois que não se fez isso ou aquilo. A avaliação tem que ser feita antes. Nem tudo que ocorre a gente controla."


Texto Anterior: Juros civilizados são a meta, afirma FHC
Próximo Texto: Copom é técnico, mas não é independente
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.