Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Esporte

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Juca Kfouri

Parabéns, FPF!

O Corinthians está devidamente eliminado do Estadual e é justo cumprimentar a federação

A NINGUÉM, a não ser para os adversários, interessava a eliminação precoce do Corinthians no Paulistinha. Após 14 rodadas sem graça, na véspera de começar a parte final, o time mais popular do Estado está fora. Não há nenhuma ironia no título desta coluna. Os parabéns são sinceros. Não pelo regulamento, já criticado. Os cumprimentos são pela lisura do torneio.

Porque é claro que a FPF gostaria de ver os quatro grandes entre os oito classificados. Como é claro que a Globo também gostaria de ter seu campeão de audiência entre eles. Mas todos terão de se contentar com um jogo ao menos das quartas entre dois pequenos, entre ou o provável Ituano ou o Audax contra o Botafogo de Ribeirão Preto.

O Corinthians não só não foi ajudado, como foi atrapalhado, porque ontem houve um pênalti em Uendel que deveria ter sido marcado. Nem mesmo o Ituano foi prejudicado ou o Botinha, em jogos, digamos assim, menos vigiados.

A arbitragem, quando errou, errou porque é humana e ponto final.

Ao Corinthians não cabe desculpa. Perdeu para si mesmo, além de ter sido derrotado três vezes por times pequenos (São Bernardo, Ponte Preta e Bragantino) e empatado com outros dois (Mogi Mirim e Penapolense). Finalmente, nos três clássicos, perdeu para Santos e São Paulo e empatou com o Palmeiras.

Ou seja, limitou-se a vencer seis pequenos em 14 jogos, quando só sua comissão técnica ganha mais que a folha salarial inteira de 11 de seus adversários. Lembra até o papelão feito pelos times brasileiros nesta Libertadores, capazes de perder e empatar para times sem nenhuma tradição ou poderio técnico.

Desculpas sempre existem e seguirão existindo, mas talvez seja hora de perguntar se, de fato, não há mais bobos no futebol ou se a diferença verdadeira é a salarial, motivo eventualmente para mais realismo, porque parece insensato pagar-se tanto por tão pouco resultado.

Resta ao Corinthians pensar na Copa do Brasil, que começa a disputar depois de amanhã contra o Esporte Clube Feira de Santana --que queria se chamar Rubro-Negro Esporte Clube de Feira de Santana em parceria com o Vitória, no que acabou impedido pela CBF, e é chamado de Bahia de Feira, não confundir com o Fluminense de Feira.

Que o Corinthians se cuide, porque enfrentará, se não o melhor, um dos melhores times de Feira.

REIVALDO

Rivaldo anunciou que parou, embora já tivesse parado havia tempo.

Até nisso foi discreto, como para evitar as homenagens que merece, melhor do mundo em 1999, melhor da Copa de 2002 na opinião de Felipão e, modestamente, na do colunista, que o viu crescer como alguém que controlava todos os fundamentos do jogo e nem tanto o jogo em si, até juntar fabulosamente ambos os talentos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página