Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Esporte

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

O texto abaixo contém um Erramos, clique aqui para conferir a correção na versão eletrônica da Folha de S.Paulo.

Juca Kfouri

Que jogo ver hoje?

Não cabe dúvida para quem gosta mais de futebol do que do time de coração; jogo mesmo é o das cinco

ÀS CINCO em ponto da tarde, parodiando Federico Garcia Lorca, em Madri, no Santiago Bernabeu, o Real Madrid recebe o Barcelona.

Estarão começando os segundos tempos dos jogos por aqui.

Como vê-los diante de concorrência tão estelar?

Cristiano Ronaldo x Lionel Messi ou Leandro Damião x Alan Kardec?

Cabe dúvida?

Ainda mais que os dois daqui podem até não jogar, ou jogar só para constar, porque paira no ar a questão sobre se é melhor ser o primeiro e pegar o São Paulo na semifinal ou ser o segundo e pegar um pequeno, sempre no campo das hipóteses porque o assunto é o imprevisível futebol.

Imprevisível a tal ponto que nada impede que "El Clásico", o mais que centenário "El Dérbi Español", venha a ser um mau espetáculo, com os madridistas empenhados apenas em manter os quatro pontos, 70 a 66, que têm de vantagem sobre os rivais catalães.

Nada impede, de fato, mas tudo indica o contrário.

A vitória dos donos da casa praticamente alija os visitantes, pois o Campeonato Espanhol não tem o equilíbrio que autorize sonhar em tirar sete pontos de diferença nas nove rodadas restantes.

Ganhe o Barça e ambos empatarão em número de vitórias, 22 em 29 jogos, e a diferença de pontos será a mínima.

O melhor é que reduzir o embate ao encontro entre os atacantes português e o argentino é mesmo pouco.

A começar por Neymar, uma interrogação: no banco ou em campo?

Mas a continuar com Xabi Alonso, com Benzema, Di Maria, Özil, Modric e Bale do lado merengue.

E a seguir com Iniesta, Xavi, Fàbregas, tantos, do lado blaugrana.

Não me tenha você como baba ovo do futebol espanhol ou estrangeiro em geral.

Sou formado em futebol brasileiro e minha escola foram os campeonatos estaduais do eixo Rio-São Paulo, mais paulista que carioca por motivos óbvios, paulistano que sou embora de mãe carioca.

Mas não rasgo dinheiro e se tempo é dinheiro não perco tempo quando diante de um Real x Barça.

Embora tema que a molecada de hoje passe a preferir sempre o espetáculo que vem de fora porque o de dentro não anda nada espetacular.

Ou você não acompanhou os brasileiros, outra vez numa jornada triste, na Libertadores na semana que passou?

Copa do Brasil, você viu?

O futebol, cadê o futebol?

O futebol está na Espanha, na Alemanha, na Inglaterra, não necessariamente nesta ordem.

Por isso, hoje, como manda o poeta, "a las cinco en punto de la tarde" ficarei de olho só na capital espanhola.

Depois, é claro, no domingo que vem, atenção ao Paulistinha, porque, como escreveu outro gênio, este lusitano, "o Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia. Mas o Tejo não é mais belo que corre pela minha aldeia. Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia".


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página