Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Esporte

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Juca Kfouri

Reação Paulista?

Enfim uma rodada em que os quatro grandes de São Paulo vencem. Mas e na próxima, como é que será?

ENQUANTO O CONSERVADOR eleitorado de São Paulo prefere manter o governo estadual como está, o combalido futebol paulista ameaça reagir.

A 26ª rodada foi generosa com as quatro vitórias dos quatro grandes, duas delas fora de casa em estádios repletos, com mais de 80 mil torcedores somados na Arena Grêmio e no Maracanã, para verem os triunfos de São Paulo e Santos, ambos por 1 a 0, contra o Grêmio e o Flamengo respectivamente.

Se o tricolor do Morumbi estava há quatro jogos sem vencer, o gaúcho estava há nove sem perder.

Se o Santos só pensava em Libertadores via Copa do Brasil, agora pode voltar a pensá-la via Brasileirão depois de deixar o Flamengo outra vez às voltas com a ameaça do rebaixamento.

Quem também fez bonito, embora obrigatório porque em casa e contra uma equipe inferior, foi o Corinthians, ao golear o Sport por 3 a 0.

Goleada por 3 a 0? -- perguntará a rara e intrigada leitora, o raro e irado leitor.

Sim, no caso corintiano é goleada.

Além do mais, se 4 a 1 ou 5 a 2 são goleadas, por que 3 a 0 não seria?

Por último, mas, felizmente, não em último lugar, o Palmeiras enfiou 4 a 2, de virada, na Chapecoense num jogo de seis pontos que o tirou da zona do rebaixamento. Que alívio!

Ainda mais porque o catarinense Fabinho deixou de fazer o 2 a 0 que sacrificaria o alviverde no Pacaembu do mesmo modo que, no domingo anterior, Valdivia entregou o jogo em Santa Catarina. Fabinho por ruindade mesmo, o chileno por irresponsabilidade.

Neste meio de semana as situações se invertem e Palmeiras e Corinthians jogarão fora enquanto São Paulo e Santos atuarão em casa.

O Palmeiras, no Rio, contra o Botafogo em outro jogo de seis pontos e em que tem a obrigação de vencer o destroçado Glorioso, sob uma diretoria caloteira, ainda pior que a de Parque Antarctica.

Já o Corinthians estará diante da chamada missão impossível: ser o primeiro time fora de Minas a vencer o virtual campeão Cruzeiro no Mineirão.

Desnecessário dizer que o 11º empate será considerado uma façanha por Mano Menezes, ainda mais porque servirá como preparação para voltar ao mesmo local, com o mesmo objetivo, no dia 15, contra o Galo, pela Copa do Brasil.

Já o São Paulo receberá o Furacão que anda mais para Furaquinho e o Santos será visitado pelo ressuscitado Bahia de Gilson Kleina.

Com um pouco de sorte, dá para fazer 75% dos pontos em disputa e só com muita fortuna a 27ª rodada repetirá a 26ª.

Se bem que será mais uma rodada prejudicada pela cegueira da CBF, porque sem Éverton Ribeiro, Guerrero, Gil, Elias, Souza, Kaká, Robinho, Mena, Diego Tardelli, Marcelo Grohe, Aránguiz etc, todos envolvidos em jogos internacionais nas datas Fifa.

7 a 1 para Alemanha!


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página