São Paulo, domingo, 19 de agosto de 2007

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

JUCA KFOURI

Tudo é possível no segundo turno


Tirante no campeão e no lanterninha, quem aposta em quem neste Brasileirão com tantos altos e baixos?


AINDA FALTAM 12 dias para o fechamento da janela européia, que sangra à exaustão o Campeonato Brasileiro.
E que é apenas um ingrediente a mais para povoar de dúvidas o desfecho do torneio.
Equilibrado quase de cima a baixo, com mais baixos do que altos, quem se arrisca a apontar os quatro primeiros, com vagas garantidas na Libertadores, e os quatro últimos, os da degola?
O Botafogo, por exemplo, corre sérios riscos de ver sua vaga ir para o brejo, apesar de ter liderado boa parte do turno.
Sim, dá para apostar no campeão e no último colocado, São Paulo e América, respectivamente.
Mas, a bem da verdade, mais no último que no campeão, ainda bastante ameaçado pelas últimas compras européias.
Fato é que está tudo em aberto.
Ou alguém diria, duas semanas atrás, que o primeiro turno acabaria com só um ponto a separar o Santos do Corinthians?
Corinthians que ficou só cinco pontos atrás do quarto colocado e seis na frente do 17.
Por incrível que pareça, os paulistas podem sonhar em ter todos os seus representantes na Libertadores, embora este colunista não arrisque uma pataca furada em tal hipótese maluca. Porque os cariocas também podem e até mais, se considerarmos que o Fluminense já está e que Botafogo e Vasco ocupam duas das quatro primeiras colocações.
É claro que nada indica que o Flamengo chegue lá, mas, seja como for, o rubro-negro tem 12 pontos ainda a disputar referentes à primeira metade do campeonato e vai que ganha todos, sempre no Maracanã? Alguém garante que não?
Verdade que aí está o Cruzeiro, aparentemente em franco progresso, com condições de brigar por qualquer coisa, até pelo título, apesar de já ter deixado sua gente com medo que caísse.
Sim, parece conversa de doido ou coisa de quem não quer se comprometer com nada. Mas não é.
Para quem imaginou que Botafogo e São Paulo protagonizariam um belíssimo jogo, e deu no que deu, ou para quem supunha que o mesmo Botafogo até golearia o Corinthians, cautela e caldo de galinha são a melhor receita neste momento que marca o começo do returno.
E não me digam que o São Paulo é favorito hoje diante do Goiás, ou que o Palmeiras afundará ainda mais o Flamengo, ou que o Corinthians confirmará sua reação em Caxias.
Porque se isso tudo pode acontecer, não será nenhuma surpresa se nada disso acontecer.
Como não será surpresa que a dupla Gre-Nal atropele na reta final e que o Goiás volte a beliscar uma vaguinha na Libertadores.
Enfim, o equilíbrio é tanto que qualquer previsão é mero sinal de puro desequilíbrio.

NEVES, O VIVO
Docemente constrangido com o voto de sua gente, Aécio Neves "perdeu" pela primeira vez na Assembléia Legislativa e viu Minas Gerais aprovar o foro privilegiado. Repeteco do que aconteceu quando, presidente da Câmara dos Deputados, lavou as mãos para evitar que Eurico Miranda fosse cassado.

blogdojuca@uol.com.br


Texto Anterior: Dentro de casa, clube tem seu pior desempenho nos pontos corridos
Próximo Texto: No Sul, Corinthians busca 1 trinca
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.