São Paulo, sexta-feira, 23 de junho de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Juca Kfouri

Apareceu o futebol

Exibição foi possível graças aos atletas que entraram pela coragem do técnico

A SELEÇÃO brasileira apareceu em Dortmund. Em alguns momentos, em grande, brilhante estilo. Graças, diga-se, à coragem que Parreira teve em criar uma porção de problemas para ele mesmo. Porque todos que entraram como titulares jogaram melhor do que os que vinham jogando, Ronaldo, inclusive, se o raro leitor me permite a piada. E até mesmo Gilberto, um pouco tímido, jogou melhor do que Roberto Carlos. Mas como o futebol é o que é, a melhor apresentação brasileira quase foi castigada com uma derrota parcial, não fosse o gol de Ronaldo, nos acréscimos do primeiro tempo. Parreira já devia estar com o discurso pronto: "Vocês viram o espetáculo que queriam e a derrota inevitável". Felizmente, não foi assim, graças a Ronaldo. Que merece um comentário especial: está pesado sim e por isso fez apenas dois gols, um para superar Pelé, outro para se igualar a Gerd Müller e não está ainda em condições de enfrentar adversários mais perigosos que os japoneses. Pelo menos durante um jogo inteiro. Mas Parreira há de ter visto que Cicinho dá muito mais opções pela ala direita e que Gilberto dá mais segurança que Roberto Carlos. Que Gilberto Silva faz o serviço de Emerson e passa como este não é capaz. E que Juninho, apesar de ansioso no começo, traz muito mais qualidade ao meio de campo. Será que, contra Gana, não dá para experimentar Zé Roberto na esquerda? Porque o resto que tantos pedíamos, Parreira fez e deve ter gostado do que viu, embora possa argumentar que a defesa tenha ficado mais vulnerável. E se ficou, ficou também porque Lúcio é tão pesado atrás como Ronaldo é na frente, diferentemente de Juan, que joga o fino. Mas mais que críticas ou alertas, o time que encantou os 65 mil torcedores em Dortmund merece elogios, por ter feito aquilo que já andávamos invejando nos argentinos: jogou futebol, às vezes da melhor qualidade e teve em Ronaldinho muitos momentos do Ronaldinho que todos queremos ver.

blogdojuca@uol.com.br


Texto Anterior: Datafolha na Copa: Recordes e semelhanças
Próximo Texto: Torcida grita "olé" pela 1 vez
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.