São Paulo, Domingo, 28 de Novembro de 1999


Envie esta notícia por e-mail para
assinantes do UOL ou da Folha
Texto Anterior | Índice

Liga independente é plano após parada

da Reportagem Local

Tendo definido que pára de jogar na metade do ano 2000, Paula já estuda o que fazer depois disso.
A primeira meta da atleta é agendar uma viagem aos EUA, para acompanhar o campeonato da WNBA (versão feminina da liga profissional norte-americana).
A intenção é observar a parte organizacional da liga. Paula tem em mente a idéia de montar uma liga nacional independente, nos mesmos moldes da WNBA.
A jogadora, campeã mundial em 1994 e vice-olímpica em 1996, diz que outras opções são "montar um time para administrar", a exemplo do que fez sua ex-companheira de seleção Hortência (dirigente do Paraná Basquete Clube), ou ter uma função específica no Projeto BCN, que apóia a iniciação de meninas de 9 a 13 anos no basquete e no vôlei, em Osasco (Grande São Paulo). (LC)


Texto Anterior: Basquete: No fim da carreira, Paula "mata" menos
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.