São Paulo, sexta-feira, 21 de abril de 2000


Envie esta notícia por e-mail para
assinantes do UOL ou da Folha
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

"A.M.I.G.A.S."

Peça não é ruim, diverte

da Reportagem Local

Não é fácil arrumar forças para ver uma peça com o título "A.M.I.G.A.S. - Associação das Mulheres Interessadas em Gargalhadas, Amor e Sexo".
Mas não é um entretenimento ruim, pelo contrário. Dirigida por Cristina Pereira, a peça tem os bons ares do besteirol. São quatro jovens que não falam de outra coisa que não seja homem. Alongam-se em revelações; esquetes cômicos que se sustentam na beleza das atrizes e em seu bom humor.
Luana Piovani, como as demais, não tem o que se possa chamar de personagem. De todo modo, pela celebridade e tudo mais, sua presença cênica é imensa, embora sua concentração em cena seja pequena; não é pequeno, vale dizer, seu potencial como atriz. No elenco todo, Bebel Lobo é a intérprete mais desenvolvida.
Mas quem vence resistências mesmo é Ernesto Piccolo, um hilariante ator que faz todos os homens da peça. (NS)



Avaliação:   


Peça: A.M.I.G.A.S.
Quando: sex. e sáb., às 21h30; dom., às 20h
Onde: Tuca (r. Monte Alegre, 1.024, tel. 0/xx/11/3670-8453)
Quanto: de R$ 25 a R$ 30


Texto Anterior: Teatro / crítica: "Mais Perto" entrelaça paixão e máscaras
Próximo Texto: "Patty Diphusa": Elementos desabam em cena
Índice

Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.