Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Mercado

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Mineração fica dez vezes maior na década

Com orçamento de US$ 75 bilhões até 2016, Brasil responde por 20% dos investimentos mundiais do setor

Tecnologia permitiu conhecer melhor as reservas descobertas e garantir investimentos com menor risco

AGUIRRE TALENTO DE BELÉM PAULO PEIXOTO DE BELO HORIZONTE

A despeito da crise econômica mundial, a produção mineral brasileira deverá fechar 2012 com crescimento expressivo em relação à década passada e em perspectiva de investimento recorde de US$ 75 bilhões até 2016.

A estimativa do Ibram (Instituto Brasileiro da Mineração) é que o valor da produção mineral brasileira atinja US$ 55 bilhões em 2012, um avanço de 900% em relação à marca de 2002 (US$ 5,5 bi).

O crescimento da última década colocou o Brasil em posição privilegiada no mercado mundial -os aportes previstos para o país até 2016 correspondem a 20% de todo o investimento global do setor previsto no período.

Nesse cenário destacam-se Minas Gerais e Pará com, respectivamente, 48% e 28% da produção nacional.

O principal minério explorado é o ferro, cujas exportações totalizaram US$ 41,8 bilhões em 2011.

"O boom do setor de mineração mundial na última década trouxe grandes projetos nesses dois Estados", diz Marcelo Tunes, diretor do Ibram.

O avanço, diz Tunes, foi impulsionado pela melhoria tecnológica e pelo melhor conhecimento das reservas já descobertas.

O crescimento da produção mineral nacional, contudo, não foi acompanhado por uma expansão da participação da mineração no PIB (Produto Interno Bruto).

Segundo o Plano Nacional de Mineração 2030, do Ministério de Minas e Energia, a mineração representava 0,8% do PIB em 1970 e 1,1% em 2008. O documento diz que a participação no PIB não cresceu por causa da expansão de outros setores da economia.

"A contribuição da mineração no PIB não é grande, mas ela fornece insumos a outras indústrias e cresceu em importância para o mercado externo", diz Tunes.

CRISE

O setor, porém, enfrenta agora um cenário de crise mundial. O Índice de Produção Mineral registrou crescimento de 0,97% no primeiro semestre de 2012, segundo dados do DNPFM (Departamento Nacional de Produção Mineral). O valor exportado pela indústria caiu 15,5% no período.

Essas quedas foram puxadas por um menor consumo de minério de ferro.

"As incertezas quanto ao consumo mundial, em especial ao chinês, vêm se concretizando gradualmente. Um reflexo é a diminuição das exportações brasileiras de ferro para esse país e o impacto na produção nacional", diz um informe do DNPM.

Apesar disso, as empresas do setor devem investir US$ 75 bilhões entre 2012 e 2016, prevê o Ibram.


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página