São Paulo, Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2000


Envie esta notícia por e-mail para
assinantes do UOL ou da Folha
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

SAÍDA
Governo fala em "saúde precária"
Londres pretende libertar Pinochet

das agências internacionais

O Ministério do Interior britânico anunciou ontem que ""tem a intenção" de libertar o ex-ditador chileno Augusto Pinochet por considerá-lo sem condições de saúde para enfrentar um julgamento na Espanha.
O ministério afirmou que a libertação de Pinochet depende ainda de ação legal das partes envolvidas, como Chile e Espanha. Ambos têm sete dias para se manifestar sobre o parecer.
Uma equipe de quatro médicos britânicos que examinou Augusto Pinochet no último dia 5 avaliou que o general ""não tem condições de enfrentar um julgamento e que nenhuma mudança na sua situação pode ser esperada".
O general Augusto Pinochet, que governou o Chile entre 73 e 90, é acusado de crimes contra humanidade. Está detido em Londres desde outubro de 98, pois a Justiça espanhola pediu sua extradição para julgá-lo.
O governo chileno pediu a realização de exames médicos em novembro, na tentativa de obter a libertação do general, que também é senador vitalício no Chile.


Texto Anterior: Alemanha: Líder da CDU pode ser investigado
Próximo Texto: Guerra na Tchetchênia: Revés militar é criticado na Rússia
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.