Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Poder

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Agora é tarde para Dilma ouvir oposição sobre reforma, diz FHC

Ex-presidente critica plebiscito; para Aécio, governo desvia foco

DE SÃO PAULO

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou ontem que a presidente Dilma Rousseff demorou para chamar a oposição para o debate sobre a reforma política. "Acho que a presidente Dilma deveria ter chamado a oposição logo. Agora é tarde, já está tudo cozinhado", afirmou no programa "Roda Viva", da TV Cultura.

Dilma deve enviar hoje ao Congresso a sugestão de realização de um plebiscito sobre o tema. O tucano criticou a ideia e disse que o Congresso poderia votar "com certa rapidez" parte das alterações na legislação eleitoral, sem a necessidade do plebiscito.

O ex-presidente afirmou também ter sido procurado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT), para tratar do assunto na última semana, mas disse que o petista não tratou da convocação de uma assembleia constituinte sobre o tema.

O fato de o governo federal ter procurado o tucano irritou alguns setores do PT.

FHC disse também que a diferença entre "a maravilha que você vê na propaganda" oficial e a vida cotidiana da população é um dos fatores que motivaram a onda de protestos que vêm acontecendo no país nas últimas semanas.

Sobre a reação de Dilma, o tucano afirmou que "faltou, talvez, conversar mais com o país". "E não fazer o que é moda: ler um texto que foi escrito por um marqueteiro."

Mais cedo, o presidenciável tucano, senador Aécio Neves, disse que o plebiscito é uma tentativa do governo de "desviar" das demandas da população, como melhorias na saúde e no transporte.


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página