Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Poder

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Governo nega que petista tenha passado mal

DE BRASÍLIA

O Ministério da Justiça negou ontem que José Genoino tenha passado mal na madrugada de domingo em uma cela no presídio da Papuda.

O Departamento Penitenciário Nacional informou, em nota, que Genoino recebeu a visita de um médico particular porque não havia "receitas médicas" para alguns medicamentos de uso contínuo: "Não houve intercorrência médica até o momento".

Genoino passou por uma cirurgia em julho para corrigir lesão em uma das artérias do coração e pediu licença de seu mandato na Câmara. O médico Daniel França Vasconcelos, que atendeu o petista, disse que Genoino sofre de "hipertensão arterial sistêmica e dislipidemia", isto é, pressão alta e níveis elevados de gordura no sangue.

Vasconcelos reclamou aos amigos que não fez recomendação sobre o tipo de prisão a que deveria ser submetido o petista e afirma que apenas relatou seu estado de saúde.

"Em nenhum momento nós dissemos que o médico fez algum tipo de recomendação", disse o advogado Luiz Fernando Pacheco: "Coube a mim, como advogado, interpretar o que estava no laudo médico e recomendar o regime de prisão albergue domiciliar".

Irmão de Genoino, o líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), afirmou que a família irá responsabilizar o presidente do STF, Joaquim Barbosa, pelo que acontecer com o petista: "Ele [Barbosa] sabe que o Genoino não pode estar onde está. Vamos reagir a essas injustiças", escreveu Guimarães no Twitter.

Em reunião com líderes governistas, a presidente Dilma Rousseff disse estar preocupada com a saúde do petista.

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil se negou a endossar a crítica do presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB à prisão de Genoino: Wadih Damous havia divulgado nota apontando arbitrariedade e ilegalidade na prisão, já que Genoino é cardiopata. A nota causou mal-estar na OAB, que declarou que o comunicado de Damous "representa a opinião dele".


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página