São José dos Campos, Sexta-feira, 21 de Abril de 2000


Envie esta notícia por e-mail para
assinantes do UOL ou da Folha
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

FUTEBOL
Jogadores e comissão técnica reclamam de atraso nos salários e bichos, mas dão prioridade a jogo
São José esquece o "bolso" para partida

free-lance para a Folha Vale

Deixar para discutir os problemas com salários para a próxima semana e quebrar a invencibilidade do São Caetano.
É o discurso adotado pelos jogadores e a comissão técnica do São José para o jogo de amanhã, em São Caetano.
O clube ainda não pagou os salários de março, que deveriam estar na conta dos atletas na semana passada.
Apesar da disposição de esquecer os problemas financeiros, atletas e comissão técnica não escondem o descontentamento.
O meia Sérgio Soares reconhece que os atrasos constantes nos salários estão irritando os atletas.
"Temos nossos compromissos e já percebemos que o pagamento nunca é feito no dia 15", disse.
O atacante Betinho disse que os atletas têm conversado para tentar esquecer os problemas dos últimos dois meses.
"Tentamos deixar isso de lado. A preocupação é o jogo de sábado (amanhã) contra um dos times mais fortes da competição."
O treinador Vagner Benazzi, que tem seu salário pago por patrocinadores, afirmou que os problemas externos estão atrapalhando o andamento de seus trabalhos.
"Em vez de comemorar vitórias, pensamos nas premiações."
O coletivo de ontem só serviu para confirmar as mudanças feitas pelo técnico.
O meia Edson Pezinho, o zagueiro Biluca e o lateral-esquerdo Nenê, suspensos, não jogam. Entram Luizão, Orlando, que volta ao time, e Biro.


Texto Anterior: Endereços e horários
Próximo Texto: Clube diz que vai pagar bicho
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.