Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/02/2012 - 14h00

Kodak quer retirar nome de teatro que recebe o Oscar

Publicidade

DA ANSA

O teatro de Hollywood que é palco todo ano da entrega do Oscar pode deixar de se chamar Teatro Kodak, uma vez que a empresa, em processo de falência, pretende acabar com o patrocínio como forma de economizar verbas.

A Eastman Kodak, a mais antiga empresa de películas fotográficas, pediu hoje a remoção de seu nome do teatro em um documento depositado no tribunal de falências de Nova York.

A sociedade pede autorização para rescindir o contrato assinado em 2001 com o promotor imobiliário TrizecHan Hollywood. A rescisão, segundo a direção do grupo, fará com que haja "uma substanciosa economia anual".

Amy Sancetta/AP
Estátuas do Oscar são posicionadas em frente ao Kodak Theatre em março de 2010
Estátuas do Oscar são posicionadas em frente ao Kodak Theatre em março de 2010

De acordo com o documento, "o contrato prevê, entre outras coisas, que, em troca de uma substanciosa soma anual, a Kodak tenha direito a dar seu nome, junto a outros direitos promocionais ligados a um complexo situado em Los Angeles (...) conhecido com o nome de Teatro Kodak".

O acordo previa que a sala de teatro, atualmente de propriedade do grupo CIM, ficasse por ao menos 20 anos com o nome da Kodak. Uma audiência do tribunal de falências, sobre a moratória da Eastman Kodak, está prevista para 15 de fevereiro.

Inaugurado em novembro de 2001, o Teatro Kodak hospeda desde março de 2002 a cerimônia de entrega dos prêmios Oscar.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página