Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/05/2011 - 07h28

Para FHC, documentário deve fazer sociedade debater drogas

Publicidade

DANIEL MÉDICI
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Fernando Henrique Cardoso estará nos cinemas na próxima sexta-feira (3). Ele é o personagem principal do documentário "Quebrando o Tabu", de Fernando Grostein Andrade, sobre o combate ao uso de drogas em diferentes partes do mundo.

Em filme, FHC defende descriminalização do consumo de drogas
Jovem diretor defende descriminalização de drogas em documentário

No filme, o ex-presidente da República argumenta que a criminalização do usuário, ao invés de inibir, incentiva o tráfico de drogas. Ele e todos os entrevistados do filme, que incluem personalidades como Bill Clinton, Paulo Coelho e Drauzio Varella, defendem a descriminalização do consumo e o tratamento médico, não policial, a dependentes químicos.

"Esse não é um filme de tese", disse FHC, em conversa com jornalistas, na segunda-feira. "É um documentário à procura de soluções."

Afirmou também que o objetivo do longa-metragem é informar o público a respeito do problema, para fomentar um debate. "Não acho que o tema deva ser discutido pelo Congresso neste momento. As sociedades não mudam de uma vez, mas em etapas", declara.

Veja abaixo do trailer de "Quebrando o Tabu":

Vídeo

FINANCIAMENTO

Mesmo apresentando entrevistas favoráveis à descriminalização do uso de drogas ilícitas, o documentário captou R$ 2,7 milhões em leis de incentivo para ser realizado.

"Só conseguimos patrocínio quando já tínhamos material para mostrar às empresas, para que vissem que estávamos fazendo um trabalho sério", diz Fernando Menocci, um dos produtores de "Quebrando o Tabu".

"Apesar de este ser um filme a favor da diminuição do consumo de drogas", completa.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página