Saltar para o conteúdo principal
 
23/01/2012 - 11h00

"Só perderia peso se afetasse minha vida sexual", diz cantora Adele

da Livraria da Folha
Texto publicado em 23 de janeiro

Grande parte da mídia nacional e internacional gosta de bater na tecla de que a cantora e compositora inglesa Adele tem um corpo diferente dos padrões impostos pela ditadura da beleza. Segundo a biografia "Adele" (LeYa, 2012), de Chas Newkey-Burden, embora não goste de tanta atenção para algo que não tem relação com seu talento musical, a pop star passou a aceitar que teria de conviver com esse assunto.

Em uma de suas espontâneas entrevistas, a artista respondeu que sempre usou tamanho GG e nunca se importou com isso. "Eu só perderia peso se afetasse a minha vida sexual, o que não acontece." Ela também disse que preferia pesar cinco toneladas e criar um disco incrível a parecer a Nicole Richie e fazer um disco ridículo.

Divulgação
Capa da biografia da cantora Adele; livro promete revelar polêmicas e turbulências por trás das letras tristes da artista
Capa da biografia da cantora Adele; livro conta a história por trás do grande sucesso da artista

O volume conta a história de Adele desde a infância da artista nos arredores de Londres, na Inglaterra, até os dias de hoje. Chas narra a educação musical da cantora, fala sobre quando começou a compor e fazer shows particulares para sua família e também descreve a passagem da estrela pelo ensino médio especializado em artes BRIT Performing Arts and Technology, onde estiveram Amy Whinehouse, Leona Lewis, Kate Nash e outros famosos da música

Se não fosse cantora, Adele seria faxineira ou lojista, diz biografia
Visite nossa página no Facebook
Siga a Livraria da Folha no Twitter

A biografia dá detalhes sobre o estouro da inglesa após colocar suas canções na internet, conta a receita que a transformou em um sucesso mundial e retrata momentos turbulentos de vida amorosa da compositora os quais a levaram a escrever as letras melancólicas que trouxeram seu sucesso.

Leia trecho de "Adele".

*

Inevitavelmente, as matérias às vezes focavam sua aparência. No século XXI, tão voltado para a imagem, quando muitas estrelas pop são muito mais bonitas para olhar do que para ouvir, Adele remontou a tempos passados. Ela nos fez lembrar de épocas nas quais nos importávamos mais com a música do que com a imagem dos artistas. Em entrevista ao The Guardian, ela fez um manifesto a respeito de seu peso. "Eu li um comentário no You Tube que pensei que fosse me magoar", revela. "Piloto de testes de tortas', mas sempre usei tamanho GG e nunca me importei com isso. Eu só perderia peso se afetasse a minha vida sexual, o que não acontece." E complementou: "Mas posso perder mais peso quando sou pressionada."

Conforme o assunto continuou sendo abordado na imprensa, Adele passou a aceitar que teria de conviver com ele para sempre. Apesar de alguns comentários não serem críticos ou maldosos, sua aparência era sempre citada. O fato de ela não ser supermagra e de sua aparência não ser de uma supermodelo fascinava a imprensa e provocava sentimentos fortes. Para alguns, foi visto como uma vantagem e algo positivo. Eles passaram a tratá-la como a menina da capa para meninas que não saem na capa: uma mulher famosa que definiu as regras que costumam guiar as celebridades do sexo feminino. Outros críticos e jornalistas foram apenas mal-humorados. Já Adele preferiu não dar muita importância à sua aparência. "A imprensa sempre tenta trazer esse assunto à tona", declarou ao Daily Telegrah, "mas eu não me importo. Se eu quisesse estar na capa da FHM, então é claro que eu diria: 'Caramba, preciso perder peso' ou 'Preciso cuidar dos dentes' ou 'Preciso de um bronzeamento artificial' Mas prefiro sair na capa da Q por causa da minha música". Felizmente, ela não tinha o menor desejo de começar a fazer exercícios físicos, nem de "subir uma rampa correndo", nada disso. "Preferia pesar cinco toneladas e fazer um disco incrível a parecer a Nicole Richie e fazer um disco ridículo", disparou e acrescentou: "Se um dia você me vir muito magra, vai saber que há algo muito errado comigo".

*

"Adele"
Autor: Chas Newkey-Burden
Editora: Leya
Páginas: 212
Quanto: R$ 23,92 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

 
Voltar ao topo da página