Saltar para o conteúdo principal
 
08/07/2013 - 09h02

Considerado marco da ufologia, caso Roswell completa 66 anos

da Livraria da Folha

Em julho de 1947, o casal Wilmot, residentes de Roswell, nos Estados Unidos, testemunharam um objeto cruzar os céus em alta velocidade. Pouco tempo depois, William MacBrazel, rancheiro local, e seus vizinhos escutaram uma explosão a quilômetros de distância.

Divulgação
Autor propõe que extraterrestres visitaram a Terra no passado
Autor propõe que extraterrestres visitaram a Terra no passado

Visite a estante dedicada à ufologia
Aeronáutica brasileira perseguiu óvnis em 1986; ouça ufólogo
Para ufólogo, abdução de fazendeiro é o caso mais importante

No dia seguinte, Brazel, encontrou e recolheu o que parecia ser destroços de uma colisão. O solo estava repleto de uma espécie desconhecida de metal. Segundo testemunhas, os pedaços eram maleáveis e decorados com algum tipo de desenho ou hieróglifos.

O fazendeiro levou alguns pedaços para o xerife George Wilcox. Contudo, ao retornarem para o local do suposto acidente, não encontraram outros destroços.

O jornal "Roswell Daily Record" chegou a publicar a notícia em primeira página, mas, no dia seguinte, afirmou que o "disco voador" era apenas um balão meteorológico.

Mais de meio século depois, o incidente continua a instigar a imaginação e a curiosidade dos habitantes deste planeta.

A literatura sobre o assunto é vasta. O primeiro grande sucesso de público foi o livro "Eram os Deuses Astronautas?", escrito pelo suíço Erich Anton Paul von Däniken. No livro, o autor defende a existência de outros seres inteligentes no universo e propõe que extraterrestres tenham trazido grandes conhecimentos à Terra. As evidências estariam em achados arqueológicos, monumentos antigos, mapas e marcas intrigantes.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

 
Voltar ao topo da página