Saltar para o conteúdo principal
 
06/03/2017 - 09h01

Livro de receitas veganas ensina a preparar baguete francesa

da Livraria da Folha

Divulgação
Livro traz receitas sem ingredientes de origem animal; autora ensina a preparar molhos e temperos e a substituir carne nas refeições
Livro traz receitas sem ingredientes de origem animal; autora ensina a preparar molhos e temperos e a substituir carne

Elaborado por Miyoko Schinner, "Ingredientes Caseiros Veganos" reúne mais de 110 receitas feitas a partir de produtos sem origem animal.

Lançado pela editora Alaúde, o livro se destina tanto para o público vegano quanto para quem busca uma alimentação mais saudável e deseja evitar produtos industrializados e cheios de aditivos químicos.

Entre as receitas apresentadas está a costela vegana e a baguete francesa.

No livro, a autora mostra como preparar alimentos do dia a dia como iogurte, leites, manteiga e queijos sem lactose. Apresenta também modos de substituir carnes durante as refeições.

Miyoko Schinner dedica-se à culinária vegana há mais de 30 anos. Ela já teve um restaurante natural e possui uma empresa produtora de queijos e manteigas veganas.

Ela ensina, na obra, a armazenar alimentos que facilitam no preparo de várias receitas, como misturas prontas para panquecas, bolos e sopas, massa para pizza, biscoitos e macarrão.

Veja a seguir como preparar a baguete francesa.

Divulgação
Baguete francesa; receita do livro "Ingredientes Caseiros Veganos"
Baguete francesa; receita do livro "Ingredientes Caseiros Veganos"

*

Baguete francesa

Faço pão desde menina, e já experimentei todas as técnicas possíveis: o método tradicional com fermento biológico, o de esponja, o de fermentação natural, o de fermentação lenta e o de máquina de pão. Todos eles exigiam várias horas na cozinha dedicadas a misturar e sovar a massa, sem falar na observação cuidadosa de cada fermentação e descanso, até a hora de levá-la ao forno. Na época da faculdade, uma amiga minha, para ganhar um dinheirinho, fazia e vendia baguetes maravilhosas às sextas-feiras. Eram pães especiais, e eu tinha que me esforçar para não comer a baguete inteira de uma vez só. Para obter aqueles resultados incríveis, ela tinha que acordar duas vezes de madrugada para sovar a massa (o motivo que me desanimou a lhe pedir a receita). Tinha que suar a camisa para conseguir aqueles pães espetaculares.

Acontece que há alguns anos conheci o método sem sova desenvolvido por Jim Lahey, e minha relação com o mundo dos pães virou do avesso. Enquanto todos os outros métodos de produção de pão dão muito trabalho - arregaçar as mangas para manipular a massa em superfície enfarinhada ou na batedeira seguida de muitas horas de cuidados intensivos com a massa -, Lahey descobriu que basta misturar todos os ingredientes e deixar a massa descansar durante horas para o glúten se desenvolver sozinho. Não precisa sovar! E também não precisa ficar de babá da massa: basta misturar os ingredientes e cuidar da sua vida por 12 a 24 horas, ou até mesmo por dias! Desde essa descoberta, adaptei todas as minhas receitas de pão seguindo esse método. Ganhei tempo e me poupei de aborrecimentos.

5 xícaras de farinha de trigo
2 colheres (chá) de sal marinho
½ colher (chá) de fermento biológico seco instantâneo
2¼ xícaras de água

Em uma tigela grande, misture a farinha, o sal e o fermento. Junte a água e misture até formar uma massa pegajosa. Cubra com um pano de prato e deixe descansando de 12 a 24 horas.

Faltando 1 hora para levar a massa para assar, coloque uma pedra de pizza no forno e preaqueça-o a 230 °C. Passe a massa para uma superfície enfarinhada e divida-a em duas partes.

Enrole cada parte de massa no formato de baguete com 30 cm de comprimento. Cubra as baguetes e deixe crescerem até a pedra de pizza ficar bem quente. Pincele-as com água e coloque-as com cuidado sobre a pedra quente. Asse-as por cerca de 30 minutos, até ficarem bem crocantes e douradas. O ideal é sempre consumir a baguete no mesmo dia em que foi feita. Para conservá-la mais 1 ou 2 dias, guarde-a em um saco de papel em temperatura ambiente. Para reaquecê-la, pulverize água e leve-a ao forno por alguns minutos até ficar crocante. A baguete também pode ser congelada por algumas semanas bem enrolada em filme de PVC ou em saquinho plástico.

Observação: Se você começar a fazer o pão de manhã para consumir à noite - ou seja, dentro de 8 a 9 horas -, aumente a quantidade de fermento para 1 colher (chá). Quanto maior o tempo de fermentação da massa, melhor o resultado, mas ela também fica deliciosa no método rápido.

RENDE 2 BAGUETES

*

INGREDIENTES CASEIROS VEGANOS
AUTORA Miyoko Schinner
EDITORA Alaúde
QUANTO R$ 55,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página