Saltar para o conteúdo principal
 
20/04/2017 - 13h49

Livro analisa relação entre a literatura e a cegueira

da Livraria da Folha

Divulgação
Livro investiga como leitores e autores que tiveram problemas de visão lidaram com a questão e discute privacidade e liberdade
Livro investiga como leitores e autores que tiveram problemas de visão lidaram com a questão

Em "Ler e Escrever no Escuro", Denise Schittine promove uma investigação sobre as relações entre a literatura e a cegueira.

O livro aborda as diversas formas de enxergar os textos, os desafios de leitores e autores cegos e a importância do papel do ledor e destaca experiências como as de Jorge Luis Borges e João de Cabral de Melo Neto.

Enquanto o primeiro depois de ficar cego, voltou-se inteiramente para a tradição oral e para a poesia clássica, o segundo resistiu à perda da visão evitando a presença do ledor e afirmando que não tinha paciência e nem ouvido para a escuta.

Apaixonada por literatura e vinda de uma família de amantes de livros que sofreram com problemas de visão, Denise Schittine se inspirou na novela "Mondo di Carta", de Pirandello, para buscar na vida real como os homens que ficam cegos reconstroem sua relação com o texto.

Logo no começo de sua pesquisa, observou que todo leitor é cego de alguma maneira. "Cego aos objetivos do autor e aos caminhos que vai percorrer", escreve na introdução da obra.

Doutora em Literatura Brasileira pela PUC-Rio e Universidade Nacional de Rosário (Argentina), Denise Schittine perpassa no livro questões que surgem para o leitor e o autor cegos, como o ambiente da leitura e as relações de privacidade e liberdade, o papel do ledor, o uso de audiobooks e o aprendizado do sistema braile.

*

LER E ESCREVER NO ESCURO
AUTORA Denise Schittine
EDITORA Paz e Terra
QUANTO R$ 53,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página