Saltar para o conteúdo principal
 
19/04/2011 - 10h00

Leia trecho de "As Meninas", obra de Lygia que causou polêmica com Maitê Proença

da Livraria da Folha

Lalo de Almeida/Folha Imagem
Autora Lygia Fagundes Telles
Autora Lygia Fagundes Telles
Felipe Panfili e Roberto Filho/AgNews
Maitê Proença, co-autora da peça "As Meninas"
Maitê Proença, co-autora da peça "As Meninas"

O livro de Lygia Fagundes Telles, "As Meninas", lançado em 1973, é uma das obras mais prestigiadas da autora. A história acompanha os enlaces de três garotas que vivem durante a época do regime militar. Lorena, Lia e Ana Clara convivem num pensionato de freiras que até admitem determinadas ideias e utopias, contudo, sem exagerar na dose.

O romance não se prende a simplesmente criticar a questão da ditadura (algo perigoso, aliás, já que ele foi escrito em pleno processo de atividade dos militares), mas de afundar junto aos problemas e fugas de cada personagem, entre vício em drogas, prazeres da carne com amante e o estado pueril da amiga ainda virgem.

Divulgação
Livro mostra três jovens que moram vivem em um pensionato de freiras
Livro mostra três jovens que moram vivem em um pensionato de freiras

Cada uma a sua maneira, irá experimentar as dores, angústias e sonhos do instável mundo que as cerca, em meio a transformações políticas e lutas sociais em dias de libertação de desejos humanos.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Comente a nota com seus seguidores

Em 2009, Lygia Fagundes Telles acusou Maitê Proença de plágio dessa obra e a colocou em uma tremenda saia justa. Acontece que a atriz acabava de levar para os palcos uma peça sua e de Luiz Carlos Góes com o mesmo título, o que causou polêmica e confusão na mídia. A "coincidência" desagradou a escritora, pois além do título, seu livro também estava sendo adaptado para o teatro por Maria Adelaide Amaral.

Contudo, depois de algum atrito semanal, aparentemente as meninas deixaram a história de lado e cada uma seguiu seu caminho intelectual.

Leia trecho do livro "As Meninas", de Lygia Fagundes Telles.

*

Ana Clara contou que tinha um namorado que endoidava quando ela tirava os cílios postiços, a cena do biquíni não tinha a menor importância mas assim que começava a tirar os cílios, era a glória. Os olhos nus.

Em verdade vos digo que chegará o dia em que a nudez dos olhos será mais excitante do que a do sexo. Pura convenção achar o sexo obsceno. E a boca? Inquietante a boca mordendo, mastigando, mordendo. Mordendo um pêssego, lembra? Se eu escrevesse começaria uma história com esse nome, "O Homem do Pêssego".

Assisti de uma esquina enquanto tomava um copo de leite: um homem completamente banal com um pêssego na mão. Fiquei olhando o pêssego maduro que ele rodava e apalpava entre os dedos, fechando um pouco os olhos como se quisesse decorar-lhe o contorno. Tinha traços duros e a barba por fazer acentuava seus vincos como riscos de carvão mas toda a dureza se diluía quando cheirava o pêssego.

Fiquei fascinada. Alisou a penugem da casca com os lábios e com os lábios ainda foi percorrendo toda sua superfície como fizera com as pontas dos dedos. As narinas dilatadas, os olhos estrábicos. Eu queria que tudo acabasse de uma vez mas ele parecia não ter nenhuma pressa: com raiva quase, esfregou o pêssego no queixo enquanto com a ponta da língua, rodando-o nos dedos, procurou o bico. Achou?

Eu estava encarapitada no balcão do café mas via como um telescópio: achou o bico rosado e começou a acariciá-lo com a ponta da língua num movimento circular, intenso. Pude ver que a ponta da língua era do mesmo rosado do bico do pêssego, pude ver que passou a lambê-lo com uma expressão que já era sofrimento.

Quando abriu o bocão e deu o bote, que fez espirrar longe o sumo, quase engasguei no meu leite. Ainda me contraio inteira quando lembro, oh, Lorena Vaz Leme, não tem vergonha?

*

"As Meninas"
Autora: Lygia Fagundes Telles
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 304
Quanto: R$ 34,85 (Preço promocional)
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

 
Voltar ao topo da página