Saltar para o conteúdo principal
 
24/05/2011 - 10h00

"O Menino que Perguntava" brinca com palavras e curiosidade infantil

da Livraria da Folha

Divulgação
Infância pé no chão e brincadeiras de rua inspiradas na memória do autor
Infância pé no chão e brincadeiras de rua inspiradas na memória

O jornalista Ignácio de Loyola Brandão divide com o mundo infantil uma pequena pérola de sua literatura.

"O Menino que Perguntava" acompanha a história de um menino esperto e muito questionador e que queria entender um pouco de tudo. Sempre que alguém falava algo, imediatamente ele já retrucava com muitas interrogações sobre o assunto.

"No dia seguinte, muito calor, a aula devagar. Levantei a mão. Não agüentava mais, a pergunta fazia minha garganta coçar. A boca fica quente. Vocês não sabem como sou, as perguntas escapam de dentro de mim."

Arte
Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

Entre muitas das perguntas quase sem fim do menino, algumas fazem os olhos de qualquer adulto revirar, tamanha a dificuldade de encontrar uma resposta minimamente coerente para responder.
"Desejo saber se o branco é uma cor sem cor".

Tem outra muito boa:
"Como é que a clara e a gema não se misturam dentro do ovo?"

E uma última bem divertida:
"Por que pinguim não tem joelho?"

De tanto, mas tanto perguntar, o menino foi aprendendo um montão de coisas, como o que é a América Latina e quem empurra o tempo para que ele ande depressa?

Ao final do livro, o pequeno leitor, cada vez mais curioso por descobrir todas as respostas do mundo, encontra ainda um caderno de 107 perguntas para tentar ele mesmo descobrir as respostas.

*

"O Menino que Perguntava"
Autor: Ignácio de Loyola Brandão
Editora: Objetiva
Páginas: 112
Quanto: R$ 34,90
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

 
Voltar ao topo da página