Saltar para o conteúdo principal
 
01/12/2011 - 19h00

"Folha Explica: A Aids" esclarece dúvidas e combate preconceitos

da Livraria da Folha

"A Aids" explica o que é a doença, como ela se propagou e seu impacto cultural. Parte da coleção Folha Explica, o volume foi escrito por Marcelo Soares, doutor em genética pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e pela Universidade do Alabama, com tese sobre a síndrome.

Visite a estante dedicada à saúde
Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

A Livraria da Folha possui uma estante especializada no tema. Na página, os leitores encontrarão títulos que esclarecem as principais dúvidas e debatem o preconceito contra os soropositivos, além de livros que narram histórias sobre o assunto.

Leia um trecho do exemplar.

Atenção: o texto reproduzido abaixo mantém a ortografia original do livro e não está atualizado de acordo com as regras do Novo Acordo Ortográfico. Conheça o livro "Escrevendo pela Nova Ortografia".

*

INTRODUÇÃO

Divulgação
Obra também descreve os meios mais atualizados de prevenção
Volume conta a história e descreve os meios eficientes de prevenção

A história registra inúmeros eventos catastróficos, pontuando a ocupação humana da Terra. Mais recentemente, a mídia moderna tem contribuído para expandir os limites do tolerável e dar continuidade dramática a esses relatos sombrios. Dentre certos religiosos fervorosos, há quem diga que as catástrofes foram ou são castigos de ordem divina, em decorrência da indignidade humana. Eventos de ordem médica abrangem a peste negra, que assolou a Europa na Idade Média, a gripe espanhola do começo do século 20 e o câncer dos dias atuais. Esse último, em especial, foi até há pouco tempo tachado como "o mal do século", e vem sendo alvo de imensa atividade médica e científica, em busca de uma cura definitiva.

Nenhuma dessas doenças, entretanto, teve conseqüências tão devastadoras, em nível social, econômico e político, e num tempo tão relativamente curto, como a Aids, também conhecida como Sida ou "síndrome da imunodeficiência adquirida" (o termo Aids vem do inglês acquired immunodeficiency syndrome). Em pouco menos de 20 anos, a Aids já foi responsável por cerca de 19 milhões de óbitos no mundo inteiro. Somam-se a esses os quase 34 milhões de portadores vivos de Aids no planeta. Acredita-se que grande parte desses indivíduos não sobreviverá, pois vive em países que são estrutural e economicamente incapazes de prover tratamento.

Supondo-se que a Aids fosse controlada hoje (o que é obviamente uma impossibilidade) e somente esses dois números juntos totalizassem o seu número de mortes, ela seria responsável por mais de 53 milhões de óbitos. Esse número ultrapassa qualquer calamidade pública já vivida pelo homem, seja ela de caráter natural, médico ou social. A peste negra, por exemplo, matou de 22 a 45 milhões de pessoas na Europa. Mesmo a gripe espanhola, talvez a mais grave epidemia conhecida até então, matou cerca de 21 milhões de pessoas entre 1918 e 1919.

É importante ressaltar também que tais números são agravados pela contemporaneidade da Aids e pelo seu modo de transmissão, ou sua patologia. A Aids ocorre no nosso tempo atual, em que dispomos de tecnologia e conhecimentos não disponíveis, por exemplo, na Idade Média ou no começo do século 20, quando a peste negra e a gripe espanhola nos assolaram. Possivelmente, com as nossas atuais 'armas', seríamos capazes de frear em grande escala essas outras doenças. Além disso, a Aids não é uma doença transmitida pelo ar ou por contato físico simples (como veremos mais adiante), assim como também leva um tempo consideravelmente longo para se manifestar e matar. Não fosse esse o caso, possivelmente já teríamos nos extinguido da face da Terra, visto que virtualmente todos os países e grande centros urbanos do mundo já relataram casos de Aids.

Este livro tem como objetivo informar de modo relativamente simples o leitor sobre a Aids e tirar suas dúvidas mais comuns com relação a essa doença e seu impacto no mundo atual.

No primeiro capítulo, discutiremos o que é a doença, quais as suas características mais importantes, como identificá-la e quais as suas manifestações clínicas mais e menos comuns, assim como o mecanismo pelo qual ela se desenvolve no organismo humano. Veremos também como a Aids foi descoberta quase simultaneamente na França e nos Estados Unidos.
No capítulo 2, veremos como a Aids surgiu na população humana. Conheceremos alguns dos vírus 'primos' do HIV (do inglês human immunodeficiency virus, o agente causativo da Aids), que infectam macacos e mesmo outros animais menos aparentados com o homem, como gatos e cabras. Analisaremos como o vírus foi (e possivelmente ainda é) transmitido ao homem.

No capítulo seguinte, iremos examinar a epidemiologia da Aids no Brasil e no mundo. Teremos uma noção do quadro atual de infecções e do espalhamento da doença nas principais áreas do globo, assim como o impacto crítico da Aids em alguns países. Examinaremos como em determinadas partes do Terceiro Mundo, especialmente certos países da África e do Sudeste Asiático, a epidemia da Aids já causou e continuará causando profundas desestruturações em suas economias internas, em suas sociedades e até mesmo em suas expectativas de vida e pirâmides etárias.

No quarto capítulo, estudaremos os modos de transmissão da Aids entre indivíduos na população humana. Analisaremos um pouco dos chamados 'comportamentos de risco' (se é que tal termo ainda pode ser empregado) e seu papel na transmissão do vírus em nível horizontal (entre dois indivíduos). Analisaremos também o modo de transmissão vertical, ou seja, da mãe para o filho. Ainda nesse capítulo, trataremos dos modos de prevenir a transmissão do HIV e das políticas de conscientização e informação exercidas pela mídia e pelo governo nos dias de hoje.

No capítulo 5, abordaremos os aspectos do tratamento da Aids. As drogas mais potentes atuais e seu modo de ação, seus efeitos colaterais e suas escolhas dentre as (poucas) opções disponíveis serão revistas. Nesse capítulo também exploraremos as pesquisas no desenvolvimento de uma vacina contra a doença, seus problemas e os questionamentos éticos de sua implementação em países em desenvolvimento.

Finalmente, no sexto e último capítulo, analisaremos de forma breve a influência da Aids na cultura humana, através de suas manifestações no teatro, na televisão e na literatura. A seção servirá também como uma pequena "fonte cultural", para que leitores mais interessados possam avaliar com seus próprios olhos essa influência.

Muitos dos termos técnicos contidos neste livro vêm acompanhados de um asterisco (*). Esses termos estão explicados de uma forma mais simples no Glossário, ao final do livro.

Tudo somado, tentaremos rever os aspectos principais dessa doença avassaladora, que tomou do câncer o título de "mal do século", possivelmente ainda venha a ser considerada o "mal do milênio"-- e pode mesmo atingir a reputação nefasta de maior mal da história da humanidade até hoje.

*

"A Aids"
Autor: Marcelo Soares
Editora: Publifolha
Páginas: 112
Quanto: R$ 16,00 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

 
Voltar ao topo da página