Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
16/01/2013 - 18h47

Edital para construção de 2ª ponte entre Foz do Iguaçu e Paraguai é lançado

Publicidade

LORENNA RODRIGUES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM CURITIBA

Depois de 20 anos de discussões, o governo federal lançou nesta semana o edital para a construção da segunda ponte entre Foz do Iguaçu (PR) e o Paraguai.

A nova ligação, que deverá ficar pronta até 2016, ajudará a desafogar o trânsito na Ponte da Amizade --principal acesso do Brasil ao país vizinho-- e ligará a cidade paranaense a Puerto Franco.

O local foi escolhido porque, paralelo à obra, será feito um anel viário que dará acesso às principais rodovias para Curitiba e ao porto de Paranaguá (PR). A nova ligação ficará a cerca de 10 km da Ponte da Amizade, construção de 1965.

A nova ponte será usada principalmente por caminhões de carga, deixando a Ponte da Amizade, que liga o Brasil à capital paraguaia Ciudad del Este, livre para turistas e carros de passeio. Atualmente, cerca de 1.500 caminhões cruzam a ligação todos os dias.

"É uma obra muito importante para o desenvolvimento econômico da região e vai ajudar tanto o turismo local quanto o comércio entre os dois países", afirma o superintendente do Dnit (Departamento Nacional de Transportes) de Foz do Iguaçu, Vicente Veríssimo.

Com 760 metros de extensão, a ponte sobre o rio Paraná será estaiada --suspensa por cabos fixados a mastros-- com vão de 380 metros de altura. Terá duas pistas e duas faixas para pedestres.

O projeto da ponte foi aprovado em 2009 e, desde então, passava pelo processo de licenciamento ambiental. Em uma segunda etapa, ainda sem previsão, será licitada a obra do anel viário, e a empresa ganhadora terá que construir um novo centro de fronteira para abrigar fiscais da Receita Federal e da Polícia Federal.

A nova ponte faz parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e será licitada pelo RDC (Regime Diferenciado de Contratação Pública), processo mais ágil de contratação.

Um dos pontos do RDC é que o custo da obra é sigiloso --o orçamento da União deste ano separa R$ 86 milhões para a obra, mas esse seria apenas um valor inicial. Toda a obra será bancada com recursos do governo brasileiro -a Ponte da Amizade teve participação paraguaia.

As empresas interessadas entregarão as propostas até 1º de março --vence quem oferecer o menor preço para a obra. O edital prevê 960 dias para a conclusão das obras.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página