Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu

Sueca H&M se prepara para operar no Brasil

Publicidade

A rede sueca de moda acessível H&M já está em busca de espaços comerciais para montar operação no Brasil no ano que vem. A Folha apurou que a rede está mirando, primeiramente, uma loja de rua na avenida Paulista.

A ideia é inaugurar cinco lojas nos primeiros doze meses, incluindo pontos em shoppings. Para ganhar escala, a empresa planeja chegar a 15 ou 20 lojas nos primeiros anos. Para o médio prazo, serão pelo menos 40 lojas.

A estratégia de iniciar operações pela avenida Paulista, e não em um shopping de luxo, como têm feito concorrentes globais que desembarcaram recentemente, é se posicionar como mais popular.

A empresa deve vir com uma estratégia de preços inferiores aos de marcas como GAP e Topshop.

Marc Femenia/AFP
Karl-Johan Persson, presidente da H&M, durante a divulgação de resultados da empresa
Karl-Johan Persson, presidente da H&M, durante a divulgação de resultados da empresa

As duas, apesar de serem tão populares como H&M lá fora, optaram por iniciar operações no país no JK Iguatemi, em São Paulo, considerado um shopping de luxo.

A Paulista tem atraído cada vez mais varejistas, que aos poucos estão mudando a cara da avenida, mais conhecida por abrigar bancos e escritórios de empresas.

Depois de Fnac, Lojas Marisa e Renner, a Riachuelo planeja abrir uma grande loja de seis andares na esquina da Paulista com a rua Haddock Lobo, no início de 2014.

A Folha apurou que a americana Forever 21, que em breve deve inaugurar sua primeira loja no país, no shopping Morumbi, também tem procurado espaço para locação na avenida Paulista.

Além de disputar de frente com as gigantes nacionais, a estratégia de iniciar a operação na Paulista visa aproveitar a grande visibilidade que é expor a marca na vitrine de uma avenida que recebe 1,5 milhão de pessoas por dia.

ESPECULAÇÃO

A operação brasileira da H&M tem sido alvo de especulação há mais de cinco anos. Mas os planos começaram a se materializar depois que a rede fincou o pé na América do Sul em março deste ano, com a abertura da operação chilena.

A inauguração chilena foi um sucesso: 2.500 fizeram fila de mais de 12 horas esperando a abertura da loja.

Procurada por meio da assessoria no Chile, a H&M não quis comentar e disse apenas que não há informação oficial sobre uma possível abertura no Brasil. Os próximos mercados já oficializados pela empresa são Austrália e África do Sul.

Presente em 53 países com cerca de 3.000 lojas, a H&M é uma das maiores varejistas globais da chamada moda rápida ou acessível.

A empresa tem focado sua estratégia de crescimento na expansão internacional. Só no ano passado foram abertas 304 lojas e inaugurados cinco mercados.

A meta da empresa, divulgada em balanço, é aumentar em de 10% a 15% ao ano o número de lojas.

RAIO-X

Origem
Suécia, 1947

Número de lojas
3.000

Funcionários
104 mil

Receita bruta (em 2012)
R$ 44,2 bilhões (141 bilhões de coroas suecas)

Lucro (em 2012)
R$ 5,2 bilhões (16,9 bilhões de coroas suecas)

Principais concorrentes
Zara, C&A,Uniqlo, GAP

Fonte: empresa

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga a folha

Envie sua notícia

Publicidade Política e Poder
Publicidade

+ Livraria

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página