BRF lança marca para baixa renda com sobras de Sadia e Perdigão

Crédito: Charles Guerra/Agência RBS/Folhapress Complexo industrial da BRF Brasil Foods em Videira, Santa Catarina
Complexo industrial da BRF Brasil Foods em Videira, Santa Catarina

TATIANA VAZ
DE SÃO PAULO

Dona das marcas Sadia e Perdigão, a BRF anunciou nesta terça-feira (9) a criação de uma nova linha de carnes, com preços 15% abaixo dos praticados pela média do mercado de processados.

Batizada de Kidelli, ela começa a ser vendida neste início do ano em atacarejos e por distribuidores independentes, com foco em baixa e renda e comerciantes de alimentos em todo o país.

A terceira marca de carnes da empresa, composta inicialmente por 14 produtos, dará a oportunidade de "aproveitar melhor o excedente de matéria-prima", segundo o vice-presidente de operações da companhia no Brasil, Alexandre de Almeida. A Kidelli será feita a partir de excedentes de carnes usados na fabricação dos produtos da Sadia e Perdigão.

"Excedentes que são compostos de pedaços nobres, como peitos de frangos, e que antes eram vendidos para terceiros de dentro e fora do país", explicou o executivo.

A Kidelli atuará em nove categorias, entre elas, presunto, empanados, mortadela, linguiças e hambúrguer. Não haverá investimentos de mídia na nova marca, que também não usará o canal de distribuição da companhia para chegar aos supermercados e outros pontos comerciais voltados aos consumidores finais.

Crédito: Reprodução The logo of the new brand called Kidelli of Brazilian food company BRF SA is seen in Sao Paulo, Brazil January 9, 2018. REUTERS/Paulo Whitaker ORG XMIT: PW01
Logo da nova marca batizada Kidelli

Essa estratégia, de acordo com Almeida, reduz o custo e faz com que o lançamento seja bem competitivo em preço. "Apostamos em um modelo de distribuição simplificada, para pessoas que buscam qualidade, sabor e preço bastante atrativo", disse.

Esse segmento de carnes mais baratas em que a BRF, até agora, não fazia parte, representa uma fatia de 30% do setor de processados, calcula a companhia. "Com o lançamento [da nova marca], vamos atender todos os públicos", disse Almeida.

Ele frisou que o lançamento seria complementar às outras duas marcas de seu portfólio e que não haverá "canibalização" de produtos.

A BRF não divulga quanto investiu na Kidelli, mas afirma que desembolsou R$ 560 milhões em inovação nos últimos três anos e que parte desse montante foi para a criação da nova marca.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.